Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Confirmados cinco casos em Portugal do vírus associado a malformações em fetos

  • 333

JOSUE DECAVELE / Reuters

De acordo com o Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA), que faz o diagnóstico de doença pelo vírus, os cinco casos detetados referem-se a cidadãos que contraíram a infeção quando estavam no Brasil, tratando-se, portanto, de casos importados

Portugal registou cinco casos de vírus Zika, transmitido por picada de mosquitos infetados e associado a complicações neurológicas e malformações em fetos, todos eles importados do Brasil, segundo fonte do instituto que realiza as análises.

De acordo com o Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA), que faz o diagnóstico de doença por vírus Zika, os cinco casos detetados em Portugal referem-se a cidadãos que contraíram a infeção quando estavam no Brasil, tratando-se, portanto, de casos importados.

O vírus Zika é transmitido aos seres humanos por picada de mosquitos infetados, não se transmitindo de pessoa para pessoa.

Segundo a Direção Geral da Saúde (DGS), "os sintomas e sinais clínicos da doença são, em regra, ligeiros: febre, erupções cutâneas, dores nas articulações, conjuntivite, dores de cabeça e musculares".

"Com menor frequência, podem ainda ocorrer dores nos olhos e sintomas gastrointestinais. Há suspeitas (ainda não inteiramente comprovadas) de que a doença possa provocar alterações fetais durante a gravidez, em particular microcefalia", acrescenta a DGS.

Foram notificados casos de doença por vírus Zika em vários países: Brasil, Cabo Verde, Colômbia, El Salvador, Fiji, Guatemala, México, Nova Caledónia, Panamá, Paraguai, Porto Rico, Samoa, Ilhas Salomão, Suriname, Vanuatu, Venezuela, Martinica, Guiana Francesa e Honduras.

Na passada segunda-feira, a Organização Mundial de Saúde (OMS) alertou que o vírus Zika vai continuar a espalhar-se pelo continente americano.

  • Já não bastavam os mosquitos, agora há zika no sexo e no sangue

    O pânico mundial com o zika alastra com o crescimento do número de vítimas do vírus. Em Portugal ainda só se conhecem quatro casos, mas o alerta é total, sobretudo na Madeira, onde o mosquito já foi encontrado. No Brasil já se confirmaram cerca de quatro mil situações de bebés nascidos com microcefalia, ou seja, com o perímetro cerebral inferior ao normal (32 centímetros), devido a este vírus

  • Zika chega à Dinamarca

    O turista, um jovem, tinha viajado para a América Central e do Sul e foi diagnosticado num hospital em Aarhus, no leste do país

  • Brasil destaca 220 mil militares para a luta contra o vírus que está a assustar as grávidas

    Apesar de Dilma ter ficado desagradada com o “alarmismo” do ministro da Saúde que disse que estão “perdendo feio a batalha”, foi anunciado um dia de mobilização nacional contra o mosquito que propaga o vírus zika. No Brasil já se confirmaram cerca de quatro mil situações de bebés nascidos com microcefalia, ou seja, com o perímetro cerebral inferior ao normal (32 centímetros), devido ao zika

  • Vírus de Zika. Prevenção alargada a mais países

    O Brasil é atualmente o país mais afetado, com um número de casos que oscila entre os 440.000 e os 1.300.000. Grávidas são o grupo mais vulnerável, já que se pensa que o vírus esteja associado ao aumento do número de recém-nascidos com microcefalia que se tem verificado no país. Este sábado, foram confirmados casos de infeção nos Estados Unidos e Reino Unido