Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Quase 30 mil famílias sobreendividadas pediram ajuda à Deco

  • 333

Os números são de 2015. O desemprego continua a ser a principal causa na origem das dificuldades financeiras das famílias(31%), seguido da deterioração das condições laborais (27%), sobretudo devido aos cortes nos salários e pensões, e as penhoras (13%)

Quase 30 mil famílias portuguesas pediram em 2015 apoio ao Gabinete de Sobreendividados da Deco, das quais 13% dizem respeito a penhoras dos rendimentos e dos bens, uma subida face a 2014, anunciou esta terça-feira a Associação de Defesa do Consumidor.

Em declarações à agência Lusa a coordenadora do Gabinete de Apoio ao Sobreendividado da Deco (GAS), Natália Nunes, adianta que no ano passado 29 056 famílias contactaram a associação por causa da sua situação económica difícil, sendo que em 2014 foram 29 000.

"Em 2015, temos no entanto de destacar o aumento das penhoras dos rendimentos e dos bens das famílias", diz. De acordo com Natália Nunes, as penhoras representavam 6% das causas para o sobre-endividamento e no ano passado 13%.

"A penhora dos rendimentos e dos bens das famílias decorre muitas vezes das dívidas dos próprios, das dívidas ao fisco, do crédito mas, sobretudo de dívidas de terceiros, por terem sido fiadores desses devedores", adianta.

Contudo, segundo Natália Nunes, o desemprego continua a ser a principal causa na origem das dificuldades financeiras das famílias (31%), seguido da deterioração das condições laborais (27%), sobretudo devido aos cortes nos salários e pensões, e as penhoras (13%).