Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Graciosa, S.Jorge e Terceira com maior probabilidade de serem atingidas pelo furacão

  • 333

ANT\303\223NIO ARA\303\232JO / LUSa

O centro do furacão Alex estava às 8h a cerca de 210 quilómetros a sul da Terceira, dirigindo-se para norte com uma velocidade de cerca de 37 km/h, o que implica a sua passagem sobre as ilhas do grupo central dos Açores durante a manhã

Graciosa, São Jorge e Terceira são as ilhas dos Açores com maior probabilidade de serem atingidas pelo furacão 'Alex', que às 8h locais (mais uma hora em Lisboa) se encontrava a 210 quilómetros a sul da Terceira.

Segundo Carlos Ramalho, meteorologista da delegação regional dos Açores do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), "as ilhas mais prováveis de serem atingidas são a Graciosa, Terceira e São Jorge", todas do grupo central do arquipélago.

Um comunicado entretanto colocado na página do Facebook da delegação informa que, de acordo com o Centro de Furacões de Miami, nos Estados Unidos da América, o centro do furacão 'Alex' estava às 8h "a cerca de 210 quilómetros a sul da Terceira, dirigindo-se para norte com uma velocidade de cerca de 37 quilómetros/hora [hm/h], o que implica a sua passagem sobre as ilhas do grupo central dos Açores durante a manhã".

O mesmo comunicado adianta que "ao longo da tarde deverá verificar-se uma melhoria do estado do tempo nas ilhas" dos dois grupos.

Escolas e tribunais encerrados

O agravamento do estado do tempo no arquipélago levou ao encerramento de tribunais nestas sete ilhas, enquanto nas escolas não haverá aulas, assim como nos três polos da Universidade dos Açores, que funcionam em Ponta Delgada (São Miguel), Angra do Heroísmo (Terceira) e Horta (Faial).

O Governo Regional recomendou ainda o encerramento das creches e jardins-de-infância, tendo o presidente do executivo, Vasco Cordeiro, determinado o fecho dos serviços da administração regional para as sete ilhas.

A exceção são "os serviços considerados urgentes e essenciais, nomeadamente hospitais, centros de saúde, serviços de proteção civil, assim como os demais considerados pelos respetivos diretores regionais da tutela".

Também pelo menos seis municípios - Praia da Vitória (Terceira), Nordeste, Povoação e Ponta Delgada (São Miguel) e Lajes e São Roque (ambos do Pico) - decidiram pelo encerramento dos serviços.

No Porto de Ponta Delgada, o maior do arquipélago, em São Miguel, que em dezembro sofreu vários danos decorrentes da agitação marítima, foram tomadas medidas preventivas, como a deslocação de embarcações comerciais para o norte da ilha, e o reforço da amarração das embarcações de recreio e pesca.