Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Comer bem, viver ainda melhor

  • 333

Alimentação saudável não é sinónimo de fome nem de comida desenxabida. Há opções para comer bem, não engordar e tornar o corpo mais resistente

Sem glúten, sem açúcar, sem produtos lácteos, sem farinha, sem manteiga... Sem é a expressão mais usada quando se fala de alimentação saudável. De tal forma que nas redes sociais circula, em tom de brincadeira, a imagem de um prato cheio de cubos de gelo com a seguinte legenda: comida saudável. Não tem de ser assim. Há um mundo de sabores, ingredientes e nutrientes que transformam a imagem de rigidez e dureza de uma alimentação feita em prol da saúde e que, ao mesmo tempo, dá uma ajuda a perder uns quilos. Neste mundo, não há produtos processados e reinam os cereais integrais, como a quinoa ou o bulgur, e os produtos biológicos. Ao mercado, mesmo à disposição do cidadão comum, há espaços que se dedicam a fazer refeições saborosas e ricas em nutrientes que ajudarão o corpo a funcionar melhor.

GOMO

Não é muito fácil encontrar sítios com um ambiente agradável onde se venda comida saudável e apetitosa. Foi com esta ideia em mente que José Nunes Pereira deixou a carreira no mundo financeiro para se aventurar na restauração. O Gomo, no centro de Lisboa, foi feito a pensar em quem quer comer bem e não quer perder muito tempo.
“Somos rápidos mas também somos saudáveis." Sempre com produtos frescos, todas as madrugadas escolhidos no Mercado Abastecedor da Região de Lisboa, o espaço divide-se entre frutaria, logo à entrada e a imitar as tradicionais, restaurante, bar de sumos e take-away. A ementa variada mistura saladas (três quentes e três frias) que mudam consoante a estação, sopas (sem batata), wraps e hambúrgueres. "Não temos um conceito fundamentalista, mas temos a preocupação de ter produtos sem glúten. Os nossos bolos são feitos de farinha de arroz, sem lactose. “A prová-lo está também o gaspacho de meloa (€2), a salada marítima com lombo de salmão fresco, alface, rúcula, abacaxi, couve roxa, tomate chucha, abacate e sementes de sésamo (€5,50), o wrap indie (€5,50), feito de frango salteado em caril e leite de coco, alface e rúcula, chalotas, tomate chucha e manga, ou o hambúrguer dynamo (€6,50), de carne de vaca selecionada, alface e rúcula, cogumelos e beringela.
Os mais gulosos podem comer uma fatia de bolo de iogurte (€2,20) com superalimentos ou de chocolate (€2,20). Além de tudo isto, o Gomo também se preocupa com o desperdício: como os produtos são frescos, os excedentes são reaproveitados para uma instituição da zona.

INFORMAÇÃO ÚTIL
GOMO Avenida Duque D'Avila, 32 A/B, Lisboa. Tel. 213 520 592. De segunda a sexta, das 8h às 20h; sábado abre às 10h

ORGANIC CAFFE

Mariana Pessanha tirou publicidade, começou a trabalhar e percebeu que não era aquela a vida que queria. Um dia, agarrou na mochila e foi para Londres estudar naturopatia, a que se seguiu uma volta pelo mundo. No regresso, começou a passar o seu novo estilo de vida em consultas de naturopatia, workshops e, mais tarde, devido ao sucesso das receitas que ensinava e publicava nas redes sociais, a fazer take-away. Uma coisa levou a outra. Os workshops foram parar ao Youtube, os clientes começaram a crescer, e, de repente, percebeu que tinha quem a seguisse à procura de comida que sabe e faz bem. “O meu foco não é a estética, mas sim a saúde.” É assim que resume a diferença entre alimentação saudável e dieta. O strogonoff de lentilhas (€12), o de frango (€14), o teriaki de novilho (€13), a corvina ao sésamo (€15) o cheseecake com molho de frutos silvestres (€5) ou o pudim de chia (€3,8) têm muito (e bom) sabor são alguns exemplos.

INFORMAÇÃO ÚTIL
ORGANIC CAFFE Hotel Palácio, Banyan Tree Spa (Rua Particular, junto ao Casino Estoril. Tel. 21 46 586 00. De segunda a quinta das 10h00 às 20h00; sexta a domingo das 10h00 às 22h00

LIQUID

O nome é sinónimo de detox. Aqueles sumos verdes que se tomam, durante um máximo de três dias, para limpar o organismo de toxinas e impurezas. Teresa Alves Barata, a dona, foi a primeira pessoa a trazer o conceito para Portugal. “A alimentação é o combustível para o corpo, mente e espírito. Não somos vegetariano. Salmão selvagem e frango do campo, por exemplo, são proteína animal bem-vinda”. Nas suas lojas há mais do que sumos. Uns alimentos mais rápidos do que outros. Da cabeça de Teresa saem receitas originais, como as papas de aveia com canela e mel (€2,90), iogurte grego com mel e fruta fresca (€3,80) e generosas sandes como a de hummus, beterraba e compota de maçã, hambúrgueres vegetarianos a abóbora recheada com quinoa e frutos secos e uma salada bem rica (€6 a €7,50).

INFORMAÇÃO ÚTIL
LIQUID Rua Nova do Almada, 45A, Lisboa. Telefone: 917 646 195 De segunda a sexta, das 9h às 19h; sábado das 10h30 às 19h00

QUINOA

Este cereal típico da América do Sul e recentemente popularizado pelo resto do mundo como arma de combate em nome da alimentação saudável assenta como uma luva nesta padaria biológica. Foi a primeira padaria a vender pão 100% biológico em Lisboa, mas as refeições ligeiras que serve tornaram-na num dos sítios mais requisitados do bairro do Chiado. Os brunchs (€9,90 e €15) de domingo, a salada waldorf (€7) e o bagel de brie mel e nozes (€6,50) destacam-se. Claro que o pão de quinoa com kamut continua a ser o ex-líbris da casa.

INFORMAÇÃO ÚTIL
QUINOA Rua do Alecrim, 52-54. Tel. 213 479 326. Segunda a sexta, das 9h às 19h; sábado, das 10h às 20h