Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Águas do rio Douro baixam e situação “está calma”

  • 333

Rui Farinha / Lusa

Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro do Porto disse à Lusa que a noite, ao contrário do que estava previsto, “foi calma e não houve inundações de maior”

As águas do rio Douro, que este domingo provocaram algumas inundações no Porto e em Vila Nova de Gaia, já baixaram e a situação está calma, diz fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro do Porto citada pela Lusa.

De acordo com a mesma fonte, a noite, ao contrário do que estava previsto, "foi calma e não houve inundações de maior". "As águas subiram até junto dos cafés na Ribeira, mas não houve nada. Os bombeiros não foram chamados a retirar águas, mesmo em Amarante, nem no Tâmega houve nada", acrescenta a mesma fonte Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS).

Ainda segundo a mesma fonte, a Estrada Nacional 14 (EN14) mantém-se cortada, ao longo de cerca de três quilómetros, desde cerca das 8h de domingo, devido à chuva forte. Além desta, e segundo a Proteção Civil, o IP3 continua condicionado ao trânsito e várias estradas do norte do país estão cortadas, a maioria por derrocadas de terras.

O trajeto cortado na EN14 inclui a sede da câmara municipal, tendo os responsáveis autárquicos da Trofa publicado na sua página na internet, bem como nas redes sociais, que o serviço de atendimento vai funcionar, a partir desta segunda-feira, provisoriamente no pólo II, ou seja, nas instalações da Rua Imaculada Conceição.

"Devido às chuvas fortes dos últimos dias, a Rua das Indústrias [referindo-se à EN14] está cortada ao trânsito. Quando for reposta a normalidade nos acessos aos Paços do Concelho, o Atendimento Municipal regressará ao polo I. A Câmara Municipal da Trofa lamenta os incómodos causados e agradece a compreensão de todos", lê-se na publicação.

Aquela autarquia destaca ainda que as populações foram antecipadamente avisadas, pelo que a prevenção terá ajudado a evitar ocorrências de maior.

O Centro de Previsão e Prevenção de Cheias (CPPC) do rio Douro tinha alertado na tarde de sábado para a possibilidade de inundações nas ribeiras do Porto e de Vila Nova de Gaia, devido ao mau tempo em conjugação com a preia-mar.

O distrito do Porto é um dos 10 que esta segunda-feira estão com aviso amarelo (o terceiro mais grave) emitido pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), a que se juntam os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Leiria, Coimbra, Lisboa, Setúbal, Beja e Faro, os últimos quatro por causa da agitação marítima.

Este domingo, o distrito do Porto foi um dos seis em aviso laranja, o segundo mais grave, assim como Viana do Castelo, Braga, Vila Real, Aveiro e Viseu. Os distritos do norte do país foram os mais afetados pelo mau tempo, com o registo de inundações, quedas de árvores, deslizamento de terras.