Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

O que já se sabe sobre o caso do homem que fez explodir a ex-companheira

  • 333

Homicídio - seguido de suicídio do suspeito do crime - aconteceu esta segunda-feira em Sacavém

Por volta das 9h30 desta segunda-feira, um homem de 60 anos matou a tiro uma mulher de 45 anos. Em seguida, o homicida fez explodir o corpo da vítima e suicidou-se. Tudo terá acontecido num parque de autocarros em Sacavém, no concelho de Loures. O cadáver da mulher foi encontrado em cima do capô de um automóvel.

“Tratou-se um homicídio seguido de suicídio”, confirma ao Expresso o comissário Rui Costa, porta-voz do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP.

O homicida e a vítima (que trabalhava nas limpezas dos autocarros), de acordo com a mesma fonte policial, tinham tido uma relação conjugal, mas aparentemente já estavam separados. O homem usou uma pistola de baixo calibre e para a explosão recorreu a um engenho de fabrico caseiro.

Quando a PSP chegou ao local, confirmou que não havia mais nenhum engenho explosivo. Uma equipa da Polícia Judiciária deslocou-se ao parque de autocarros para recolher elementos de prova, tendo sido aberto um inquérito-crime para apurar as circunstâncias das mortes e a origem do engenho explosivo usado pelo homicida.