Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Bill Cosby processa mulheres que o acusam de violação

  • 333

A queda de Cosby começou há pouco mais de um ano, quando enfrentou as primeiras acusações de abuso sexual

foto LUCAS JACKSON/REUTERS

No total, são 35 as mulheres que acusam o ator norte-americano por crimes já prescritos de violação e abuso sexual. Sete delas estão a ser processadas por difamação

Há pouco mais de um ano, em novembro de 2014, o escândalo que há muito vinha ganhando forma eclodiu: várias mulheres acusaram Bill Cosby de abuso sexual e violação, sendo a maioria dos casos datada da década de 1960, altura em que a carreira do célebre ator norte-americano estava no auge. Depois de já muita tinta ter corrido sobre o tema, Cosby decide agora ripostar e processar por difamação sete das mulheres que o acusaram.

“Acusações falsas, maliciosas, oportunistas e difamatórias”: estes são os argumentos que se podem ler no documento submetido esta segunda-feira por Bill Cosby no Tribunal Federal de Massachussets. A advogada de Cosby, Monique Pressley, acrescenta ainda em comunicado que o ator declara nunca ter abusado sexualmente destas mulheres, alegando que cada uma delas “divulgou de forma maliciosa e consciente informações e acusações falsas desde o outono de 2014 até agora”.

Os novos processos surgem como forma de retaliação, mas não contra acusações formais por violação ou abusos sexuais, uma vez que os crimes em causa já prescreveram, de acordo com a lei norte-americana. Assim, as mulheres que acusam Cosby puderam apenas processar o artista por difamação, alegando que os seus agentes e assessores as fizeram abafar a história quando tentaram contá-la e trazê-la a público.

Uma carreira destruída?

No processo que Cosby interpôs esta segunda-feira, o ator argumenta ainda que deve receber uma recompensa pela “campanha” que entende pretender “assassinar” a sua reputação e o seu carácter.

O escândalo, que ganhou novo fôlego quando, em julho deste ano, a “New York Magazine” fez capa com as histórias de todas as 35 mulheres que acusam Cosby de abusos sexuais, teve consequências negativas para a carreira do comediante norte-americano.

Logo na altura em que a polémica rebentou, Cosby viu cancelados um projeto que preparava com a NBC e uma homenagem à sua carreira que seria levada a cabo pela Netflix. Esta segunda-feira, nova repercussão, quando a Universidade de Boston decidiu revogar o grau honorário que lhe concedera.