Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Atropelamento por comboio na Maia: PSP identificou dois fugitivos

  • 333

PSP confirma que dois elementos que se ausentaram do apeadeiro de Águas Santas, na Maia, depois do acidente de segunda-feira que causou a morte a três graffiters de comboios da CP, “já foram identificados” e são espanhóis, tal como duas das vítimas

A PSP do Porto já identificou dois espanhóis que se ausentaram na noite de segunda-feira do apeadeiro de Águas Santas, na Maia, após três jovens terem sido colhidos mortalmente por um comboio, adiantou esta quarta-feira à Lusa fonte policial.

O acidente provocou "três vítimas, um português e dois espanhóis", e outros "dois elementos ausentaram-se do local e já foram identificados" pela polícia, diz fonte das Relações Públicas do Comando da PSP/Porto, que acrescenta que estes dois indivíduos que terão fugido do local são espanhóis.

"A PSP está agora a fazer diligências no sentido de apurar os factos", conclui a mesma fonte.

Contactada pela Lusa, a CP lamenta "profundamente as consequências do trágico acidente", adiantando estar a "colaborar com as autoridades responsáveis pela investigação, no sentido do seu cabal esclarecimento, conforme acontece em todas as ocorrências que são transmitidas pela empresa às autoridades".

A CP afirma também que, para além desta colaboração com as autoridades, "procederá também às suas averiguações internas". "Conforme é sua prática, a CP estará sempre ao lado dos seus trabalhadores, no contexto da atuação que desenvolvem no cumprimento dos deveres que lhes estão atribuídos", refere a CP.

O acidente ocorreu cerca das 20h19 desta segunda-feira, quando, segundo a imprensa, um grupo de jovens tentava grafitar as carruagens de um comboio que se encontrava parado naquele apeadeiro da Maia, distrito do Porto, e uma outra composição se cruzou quando circulava a uma velocidade próxima dos 120 km/h.

O atropelamento deu-se na linha que faz a ligação Campanhã (Porto) - Ermesinde (Valongo) e a circulação esteve condicionada.