Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Quer passar o ano novo no Porto? Se não for morador ou se não tiver casa de amigos, apresse-se

  • 333

rui duarte silva

Turismo do Porto e Norte de Portugal fala em ocupação quase repleta. Há mais movimentação para o ano novo que para o Natal. Situação é semelhante em muitas zonas da região norte. E há um fenómeno novo: take away das refeições de Natal e de réveillon

As previsões da taxa de ocupação nos hotéis do Porto e Norte de Portugal para o Natal deste ano são de 70% e para a passagem de ano são de 100%, informou esta segunda-feira o Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP).

Dados do TPNP, a que a Lusa teve acesso, indicam que as previsões para o Natal de 2015 nos hotéis do Porto e Norte de Portugal situam-se entre os 60% e os 70%, com especial atenção para as unidades de menor dimensão. A taxa atual de ocupação hoteleira para o período de Natal está nos 51%.

Para a passagem de ano, estima-se que a ocupação chegue mesmo aos 100%, em especial nas unidades que organizam festas de fim de ano ou nas que se situam em localidades onde há festa de fim de ano em espaço público, informa o TPNP, referindo que, à data de hoje, a "taxa de ocupação está nos 93%".

"Face aos números já existentes, é possível dizer que a taxa de ocupação [para a passagem de ano] atingirá facilmente os 100%, com especial atenção para as unidades do Porto e do Douro, se bem que haja já unidades no Minho, especialmente as que têm programa de 'réveillon', com ocupação de 90% e 100%", refere o presidente do TPNP, Melchior Moreira.

Em Trás-os-Montes, devido ao menor número de unidades e às características do próprio alojamento - na maioria não existe programa de fim de ano -, a taxa de ocupação é menor, mas, mesmo assim, com tendência para subir e obter igualmente resultados melhores do que no ano passado", acrescentou aquele responsável.

O presidente do TPNP adiantou que as expectativas "são muito agradáveis", independentemente do subdestino - Minho, Douro, Trás-os-Montes e Porto -, nomeadamente, com várias unidades a referir que este será "seguramente um ano ainda melhor que o anterior".

A proximidade dos feriados do Natal e do Ano Novo aos fins de semana representa também "um incentivo adicional para marcar miniférias", lembrou. Dados da Associação Portuguesa de Hotelaria, Restauração e Turismo (APHORT) indicam que os hotéis do Porto e periferia na passagem do ano vão estar "praticamente cheios", o que é uma tendência nos dois ou três últimos anos.

Segundo o presidente da APHORT, Rodrigo Pinto Barros, há vários hotéis com oferta de programas de 'réveillon' que estão "praticamente vendidos", mesmo com os preços da noite da estadia a registarem um aumento na ordem dos 10% ou 20%. "É uma data que se está a vender bem e há uma aposta da Câmara do Porto em melhorar a oferta na cidade e trazer mais gente", justificou aquele empresário, referindo que os interessados são 50% estrangeiros e 50% portugueses.

O presidente da APHORT destacou ainda o fenómeno do "take away" para as refeições de Natal e do 'réveillon'. "Há uma grande procura para o 'take away' das refeições de Natal e de 'réveillon'. Estamos a chegar a uma fase da praticidade das famílias", explicou, considerando que essa prática está a "virar moda".

A Lusa contactou alguns hotéis no Porto e, por exemplo, no Grande Hotel do Porto, a taxa de ocupação para o Natal está nos 40% e para a passagem de ano nos 90%, sendo que os últimos quartos "estão destinados para reservas apenas com pacote de alojamento com jantar de 'réveillon' e almoço de ano novo", explicou Diana Tavares, assistente de direção.

No Pestana Vintage Hotel, na Ribeira do Porto, a taxa de ocupação hoteleira para o dia de Natal ronda os 34% e para a passagem de ano situa-se nos 72%, mas a "expectativa é de encher", refere fonte daquela unidade hoteleira.

No Inka Hotel do Porto, a taxa média de ocupação está nos 50% para os dias de Natal e nos 90% entre os dias 26 de dezembro e 2 de janeiro, embora a expectativa seja fazer "casa cheia", uma prática desde há 10 anos, referiu fonte daquela unidade hoteleira.