Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Gil Vicente recebe €200 mil enquanto “aguarda decisão” sobre a descida de divisão

  • 333

Clube de Barcelos foi castigado com descida de divisão em 2006 devido à utilização alegadamente irregular de um jogador (o chamado “caso Mateus”). Agora, nove anos depois, o Tribunal Administrativo de Lisboa anunciou que o Gil Vicente será indemnizado provisoriamente

O Gil Vicente “deve ser indemnizado provisoriamente em 200 mil euros” no âmbito do caso Mateus. A decisão do Tribunal Administrativo de Lisboa foi comunicada esta segunda-feira no site do clube de Barcelos, que ainda aguarda a decisão final do processo.

“Foi decisão do Tribunal (...) que o Gil Vicente deve ser indemnizado provisoriamente (...), tendo já o Tribunal indicado a forte probabilidade de vir a entender que a sanção de descida de divisão fora ilegal, conforme pedido pelo Gil Vicente Futebol Clube”, lê-se no comunicado.

Em 2006, a Federação Portuguesa de Futebol e a Liga Portuguesa de Futebol Profissional puniram o Gil Vicente relativamente à inscrição do jogador angolano Mateus. Os gilistas desceram de divisão e foram proibidos de participar na Taça de Portugal, assim como nos campeonatos juniores A e C.

O clube recorreu aos tribunais administrativos “para que os mesmos declarassem que foram ilegais as sanções que lhe foram aplicadas e fosse indemnizado pelos avultados prejuízos sofridos”.

Entretanto, “os tribunais administrativos já declararam ilegal” a sanção relativa à Taça de Portugal e aos campeonatos juniores, determinando “uma indemnização provisória, enquanto apreciam o montante total dos prejuízos sofridos”.

“Considera o Gil Vicente que este foi mais um passo decisivo para se fazer justiça no ‘caso Mateus’ e em que, quer a FPF, quer a LPFP se têm recusado desde 2006 a indemnizar o Gil Vicente, só o fazendo por virtude das sucessivas condenações judiciais nos processos instaurados para esse efeito”, conclui o comunicado.