Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Ex-mulher revela que Bjorn Borg era um “aspirador de droga”

  • 333

Polémica cantora rock Loredana Berté afirma numa autobiografia que o antigo nº1 do ténis mundial consumia droga em doses industriais e era viciado em prostitutas. Verdade ou ressentimento?

Isabel Paulo

Isabel Paulo

Jornalista

A antiga estrela pop/rock Loredana Berté acaba de lançar um livro de memórias sobre os anos em que viveu com “Iceborg”, alcunha pela qual ficou na história o implacável tenista sueco, pentacampeão de Wimbledon e seis vezes vencedor do Torneio Roland Garros na década de 80, o primeiro dos quais com apenas 17 anos.

Aos 65 anos, a italiana que esteve casada com Björn Borg durante quatro tumultuosos anos conta que o ex-nº1 do ténis “era um aspirador de droga em doses industriais”, referindo que o ex deixou de ganhar a McEnroe em Wimbledon em 1981 por causa do consumo de cocaína.

Na autobiografia, intitulada “Trastocando” (que remete para perturbação ou transtorno), divulgada pelo site do jornal espanhol “Marca”, Loredana, além de revelar o lado mais negro do mítico Borg, revela ainda dramas da sua infância, como a vivência com um pai violento e o suicídio da irmã mais nova. Mas é a faceta desconhecida do ex-marido que a italiana mais explora, ao ponto de relatar que a “a obsessão de Borg por cocaína o ter convertido num perigo social”.

Segundo Loredana Berté, o tenista que abandonou o ténis aos 26 anos por já não se achar capaz de jogar a 100% descia à rua e pedia droga a qualquer pessoa com quem se cruzava, não lhe importando nem a reputação nem as consequências.

“Pedia-me cinco milhões de liras em dinheiro e a seguir informavam-me que tomara uma caixa inteira de rohypnol, a droga dos violadores”, escreve a ex, divulgando ainda que Bjorn tentou suicidar-se em 1989, mas que acabou por se salvar com uma lavagem ao estômago. No livro, Loredana, que também tentou o suicídio tomando 100 barbitúricos, admite a sua quota-parte de culpa e confessa que alinhava em jogos estranhos, como a roleta russa.

A vida em comum terá terminado quando Loredana se recusou a entrar numa orgia com prostitutas, um passo que confessa ter dado demasiado tarde. “Com Borg perdi os sentimentos e o dinheiro no banco. Eu pagava tudo porque os milionários nunca têm dinheiro no bolso”, remata a ex-mulher num ímpeto confidencial após mais de duas décadas de separação.