Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Bolsas milionárias da UE para 5 cientistas

  • 333

Comissário Europeu da Investigação, Ciência e Inovação, Carlos Moedas

Luís Barra

Conselho Europeu de Investigação atribui bolsas de 1,5 milhões de euros a jovens cientistas portugueses

Cinco cientistas portugueses em início de carreira, três deles a trabalhar fora do país, e um jovem cientista israelita que está a viver em Portugal, acabam de ganhar bolsas milionárias do Conselho Europeu de Investigação (ERC, na sigla inglesa). O ERC anunciou ontem a atribuição de 429 milhões de euros a 291 novos bolseiros de toda a Europa, cabendo a cada um cerca de 1,5 milhões de euros.

As bolsas chamam-se Starting Grants e dois dos cientistas portugueses contemplados — Vanessa Morais e Cláudio Franco — trabalham no Instituto de Medicina Molecular da Universidade de Lisboa. Os outros três — Sabrina Oliveira, Alexandra Silva e Bruno Paiva — pertencem respetivamente às universidades de Utrecht, Radboud (ambas na Holanda) e Navarra (Espanha). Quanto ao bolseiro israelita, Noam Shemesh, é investigador da Fundação Champalimaud. Os Starting Grants vão financiar investigação nas ciências da vida e na computação.

“Precisamos de reter os cientistas mais talentosos na Europa, ao mesmo tempo que queremos atrair investigadores de topo do resto do mundo”, afirmou na ocasião Carlos Moedas, comissário europeu da Investigação, Ciência e Inovação. É por isso que as bolsas do ERC financiam projetos em áreas muito criativas e arriscadas, áreas de fronteira que não têm habitualmente apoios de outras instituições, “dando aos investigadores a liberdade e a segurança de prosseguirem as suas carreiras e ambições no nosso continente”.