Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Ministério Público investiga acidente em cadeia na A12

  • 333

Tiago Petinga / Lusa

Autoridades querem apurar as circunstâncias do acidente. Uma mulher de 55 anos - que acabou por morrer - só terá sido encontrada pelas autoridades no meio dos destroços mais de duas horas depois do choque em cadeia

Hugo Franco

Hugo Franco

Jornalista

O Ministério Público já abriu uma investigação para apurar as circunstâncias do acidente na autoestrada A12, que provocou um morto e 15 feridos. "Confirma-se a existência de um inquérito a correr termos na Instância Local do Montijo", diz o gabinete de comunicação da Procuradoria-Geral da República ao Expresso.

Além do MP, também a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) está a proceder a uma investigação ao caso. Ao início desta quinta-feira, o Ministério da Administração Interna tinha ordenado que a ANPC abrisse um inquérito para apurar as circunstâncias em que foi prestado o socorro no acidente na A12.

"Por indicação do secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes, foi pedido ontem [quarta-feira] ao presidente da Autoridade Nacional de Proteção Civil, major-general Francisco Grave Pereira, que fosse aberto um inquérito para que se apurem as circunstâncias em que foi prestado o socorro no acidente ocorrido na A12", disse à agência Lusa fonte oficial do MAI.

Segundo a mesma fonte, a decisão foi tomada após informações sobre a possível demora na assistência à única vítima mortal, uma mulher de 55 anos que só terá sido encontrada pelas autoridades no meio dos destroços mais de duas horas depois do choque em cadeia, ocorrido na manhã desta quarta-feira, logo após as portagens do Pinhal Novo, na direção da Ponte Vasco da Gama, no sentido Setúbal/Lisboa.