Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Bancos contra a fome recolheram 2270 toneladas de alimentos

  • 333

António Pedro Ferreira

Os géneros alimentares recolhidos este fim de semana serão distribuídos por 2600 instituições de solidariedade social a mais de 425 mil pessoas com carências alimentares comprovadas

A presidente da Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares Contra a Fome, Isabel Jonet, diz que foram recolhidas 2270 toneladas de alimentos durante a campanha realizada no fim de semana, com o auxílio de mais de 42.000 voluntários.

"Na campanha de fim de semana, com recurso a voluntários, foram recolhidas 2270 toneladas de alimentos. Estes dados são praticamente finais. Falta apenas concluir um banco que faltava ainda transportar os alimentos de um supermercado mais distantes, mas são praticamente finais, não haverá grandes variações", contabiliza a responsável em declarações feitas esta manhã à agência Lusa.

Isabel Jonet adianta que os valores da campanha do fim de semana comparam com cerca de 2300 toneladas recolhidas na campanha de novembro de 2014. "Até dia 6 de dezembro [até ao final desta semana] as pessoas podem ainda contribuir sob a forma de um vale de alimentos, que está disponível nos supermercados ou através da campanha www.alimentestaideia.net, que é a plataforma na internet disponibilizada pelos bancos alimentares para a angariação de produtos e para a participação dos que estão mais longe e não tiveram a oportunidade de ir às compras no fim de semana", refere.

A campanha foi realizada em cerca de 2000 superfícies comerciais das zonas de Abrantes, Algarve, Aveiro, Beja, Braga, Castelo Branco, Coimbra, Cova da Beira, Évora, Leiria-Fátima, Lisboa, Oeste, Portalegre, Porto, Santarém, Setúbal, São Miguel, Terceira, Viana do Castelo e Viseu.

A campanha portuguesa coincidiu com iguais operações de recolha de géneros alimentares organizadas pelos 264 Bancos Alimentares Contra a Fome em atividade por toda a Europa, cujo lema foi "A sua ajuda é enorme por mais pequena que seja a sua contribuição".

Isabel Jonet destaca a importância dos voluntários e a adesão do público à campanha. "Tivemos muitos voluntários. Tivemos uma grande adesão, sobretudo no sábado. Tivemos muitos grupos de jovens, agrupamentos de escolas, escuteiros, guias, muitos colaboradores de empresas que levaram os filhos e muitas pessoas que a título individual marcaram presença. Estes voluntários são muito importantes", salienta.

Os géneros alimentares recolhidos serão agora distribuídos por um total de 2600 instituições de solidariedade social a mais de 425 mil pessoas com carências alimentares comprovadas. A atividade dos Bancos Alimentares Contra a Fome prolonga-se ao longo de todo o ano.

Em 2014, os 21 Bancos Alimentares Contra a Fome operacionais distribuíram um total de 29.630 toneladas de alimentos (equivalentes a um valor global estimado superior a 41.482 milhões de euros), ou seja, um movimento médio de 118 toneladas por dia útil.