Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Autoridade Tributária exige 19 milhões de euros a Sócrates

  • 333

José Carlos Carvalho

Fisco quer tributar rendimentos ilícitos recebidos pelo ex-primeiro ministro durante dois anos

A Autoridade Tributária propôs ao Ministério Público tributar os rendimentos ocultados por José Sócrates em 2010 e 2011, avança o “Diário de Notícias” desta sexta-feira.

Segundo o coordenador da equipa das Finanças, Paulo Silva, o antigo primeiro-ministro deve 19 milhões de euros ao Fisco, devendo regularizar essa dívida.

O responsável da investigação da operação Marquês defende que José Sócrates é o “verdadeiro beneficiário final” dos 23 milhões de euros que estavam depositados em contas do empresário amigo Carlos Santos Silva, na Suíça, e que foram transferidos para Portugal através de dois regimes de exceção, acrescenta o jornal.

Paulo Silva alega ainda que o estilo de vida do antigo governante “não era compatível com os rendimentos fiscais declarado”, que foram 147 mil euros em 2010 e 2011. Com efeito, a esse montante soma um milhão de euros que não foi declarado em 2010 e mais 22 milhões de euros também não declarados em 2011.

José Sócrates é suspeito de corrupção, branqueamento de capitais e fraude fiscal no âmbito da operação Marquês.

  • Sob vigilância durante 14 meses

    Operação Marquês em vídeo | Parte 2. Um ano depois de o ex-primeiro-ministro ser detido, em novembro de 2014, o Expresso conta como José Sócrates passou a estar sob escuta a 11 de setembro de 2013

  • Como Sócrates começou a ser investigado

    Operação Marquês em vídeo | Parte 1: Um ano depois de o ex-primeiro-ministro ser detido, o Expresso conta como tudo teve início três anos antes com um outro caso, o Monte Branco, relacionado com lavagem de dinheiro