Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Blatter deverá ter alta durante o fim de semana

  • 333

ARND WIEGMANN

O presidente da FIFA, atualmente suspenso, foi internado na passada sexta-feira com um “esgotamento emocional” num hospital cujo nome não foi revelado

O atual presidente da FIFA, Joseph Blatter, encontra-se desde a passada sexta-feira hospitalizado, na sequência de uma crise nervosa. De acordo com o porta-voz de Blatter, Klaus Stoehlke, que falou com a Reuters por telefone esta quarta-feira, o suíço encontra-se em recuperação mas está a melhorar rapidamente, devendo ter alta “durante o fim de semana ou talvez na próxima segunda-feira”.

Blatter, de 79 anos, foi hospitalizado depois de se ter sentido indisposto, de acordo com as informações reveladas por Stoehlke. Na altura, o suíço terá declarado: “O meu cérebro e o meu coração estão sempre bem, o meu corpo é que me está a desapontar”, segundo cita o jornal britânico “The Guardian”. Os médicos não detetaram nenhum problema de saúde, tendo Blatter sido aconselhado a descansar e a afastar-se do trabalho, ao qual só deve voltar na terça-feira.

O presidente da FIFA já terá tido, segundo o seu porta-voz, “muitos visitantes” cuja identidade não pode revelar por “muitas pertencerem ao panorama político”.

FIFA assolada por escândalos de corrupção

Joseph Blatter foi reeleito para o seu quinto mandato como presidente do organismo que tutela o futebol mundial em maio deste ano, pouco depois de ter rebentado escândalo de corrupção na FIFA que levou a que fossem conduzidas buscas policiais num hotel frequentado pelos altos cargos do organismo. Quatro dias depois, Blatter decidiu convocar novas eleições para escolher um sucessor no cargo.

No passado mês de setembro, Blatter foi implicado pelo Ministério Público suíço num processo de corrupção e acusado pelos crimes de gestão danosa, apropriação indevida de fundos e abuso de confiança. Em causa está um pagamento de dois milhões de francos suíços (1,8 milhões de euros) que o presidente do organismo que tutela o futebol mundial entregou a Michel Platini, presidente da UEFA, e que terá sido “prejudicial à FIFA”.

Na sequência do processo em que ambos foram constituídos arguidos, Platini e Blatter encontram-se suspensos das suas funções, numa medida tomada pela comissão de ética da FIFA.

No entanto, na altura em que foi hospitalizado, Blatter terá sublinhado que deseja lutar contra a decisão: “Fui eleito presidente por 209 membros do congresso e nenhuma comissão me pode deixar fora do jogo”, disse, citado pela CNN.