Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Lufthansa. Greve dos trabalhadores cancela cinco voos para Portugal

  • 333

MICHAEL DALDER / REUTERS

Esta quarta-feira, cinco dos voos agendados para os aeroportos portugueses de Lisboa e Porto foram cancelados devido à greve dos trabalhadores da companhia aérea alemã Lufthansa

A greve de trabalhadores da companhia aérea alemã Lufthansa cancelou esta quarta-feira cinco voos agendados para os aeroportos portugueses de Lisboa e do Porto, de acordo com a informação publicada no site da ANA (Aeroportos de Portugal).

Ao quinto dia de greve do pessoal de cabine, a Lufthansa cancelou internacionalmente 930 voos previstos, com partida ou chegada aos aeroportos de Frankfurt, Düsseldorf e Munique, protesto que afetará cerca de 96 mil passageiros.

Segundo a informação publicada no site da ANA, pelas 8h30, foram cancelados três voos com partida do aeroporto da Portela, em Lisboa, previstos para as 7h10, 12h e 14h e dois do Sá Carneiro, no Porto, agendados para as 6h e 12h30.

"Lamentavelmente é assim que começamos o dia", declarou um porta-voz da transportadora alemã, indicando que esta quarta-feira decidir-se-á como enfrentar o dia de quinta-feira. A Lufthansa trata de informar "o mais cedo possível" os passageiros em relação ao que "os espera", mas às primeiras horas do dia era impossível prognosticar como se desenrolaria a situação, explicou o mesmo responsável, citado pela agência noticiosa Efe.

Os tribunais do trabalho de Darmstadt e Düsseldorf chegaram, na terça-feira, a distintas conclusões sobre as ações de protesto.

O primeiro não colocou objeções às paralisações convocadas em Frankfurt e Munique, entendendo que o sindicato UFO, que representa a maioria dos 19 mil tripulantes de cabine da Lufthansa, formulou, de forma suficiente, os seus objetivos. Já o tribunal de Düsseldorf declarou a greve ilegal, ainda que apenas relativamente às ações do aeroporto dessa cidade e unicamente para esse dia (terça-feira).

A greve tem duração prevista até ao dia 13, pelo que, a ser levada até ao fim, pode ser a mais longa na história da companhia alemã.

A Lufthansa interpôs um novo recurso urgente contra a greve do pessoal de cabina, na tentativa de terminar com a greve que o sindicato tenciona manter até à noite desta sexta-feira.

O sindicato encontra-se em divergência com a administração da companhia aérea sobre questões salariais, na proteção contra despedimentos e quanto a reformas e pré-reformas.