Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Fundo comparticipa medicamentos a doentes carenciados

  • 333

O "pai" do Serviço Nacional de Saúde, António Arnaut, é um dos embaixadores da Associação Dignitude

Campiso Rocha

Associação Dignitude vai ser constituída esta quarta-feira para sensibilizar a população a ser generosa sempre que entra numa farmácia

A população mais carenciada vai poder beneficiar de uma ajuda extra na compra de medicamentos. Além da comparticipação dada pelo Estado, os doentes com menores recursos económicos vão ter também o apoio direto dos portugueses, de empresas ou de instituições através de um fundo permanente.

Promovido pelas associações das Farmácias (ANF) e da Indústria Farmacêutica (Apifarma), da Cáritas e da Plataforma Saúde em Diálogo, o projeto vai incentivar a população, os empresários, os responsáveis institucionais e outros agentes a ajudarem quem mais precisa. Cada português, por exemplo, vai poder deixar o seu contributo sempre que entra numa farmácia, entregando ao fundo o arredondamento da sua fatura ou até o troco.

O fundo será gerido pela associação Dignitude, que será formalmente constituída nesta quarta-feira, em Coimbra. Tem como embaixadores, o 'pai' do Serviço Nacional de Saúde António Arnaut, o antigo presidente da República António Ramalho Eanes, a investigadora Odette Ferreira, o professor de Farmácia Carvalho Guerra e a antiga ministra da Saúde Maria de Belém Roseira.

Numa carta enviada aos associados, o presidente da ANF, Paulo Duarte, explicou que “o objetivo é combater, sem tréguas, qualquer discriminação dos portugueses no acesso ao medicamento, bem como a exibição de caridade no sector”.

Os beneficiários do fundo serão selecionados por entidades, públicas e privadas, especializadas. Desde logo, as misericórdias, as instituições particulares de solidariedade social ou as mutualidades.