Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Dilma? Nem no prato a querem ver

  • 333

Lucília Monteiro

O famoso ‘Bacalhau À Dilma‘, na ementa do Cafeína durante quatro anos, saiu da carta para não afugentar a clientela brasileira. Vasco Mourão, proprietário do restaurante, conta tudo ao Expresso

Isabel Paulo

Isabel Paulo

Jornalista

Um dos requisitados pratos do chileno Camilo Jaña, chefe do emblemático Cafeína, na Foz do Porto, caiu tão de rompante como entrou na ementa há quatro anos. Batizado inicialmente de ‘Bacalhau Gratinado Ailoi’, o mais clássico prato do restaurante, que este ano comemora 20 anos, mudou de nome em março de 2011 por mero acaso.

Dilma Rousseff, então no auge da popularidade, recém-eleita pela revista “Time” como a terceira mulher mais poderosa do mundo, trocou as voltas aos segurança numa curta passagem pelo Porto rumo à Alemanha. A Presidente do Brasil era para almoçar bacalhau a bordo no aeroporto Francisco Sá Carneiro, encomendado ao Restaurante Terra, na Foz, mas Dilma exigiu ir ao Porto e acabou sentada à mesa do Cafeína, do outro lado da rua, espaço detido pelo mesmo proprietário.

Passagem de Dilma pelo Cafeína para comer bacalhau levou Vasco Mourão, proprietário do restaurante, a dar o nome da Presidente brasileira ao prato com o fiel amigo

Passagem de Dilma pelo Cafeína para comer bacalhau levou Vasco Mourão, proprietário do restaurante, a dar o nome da Presidente brasileira ao prato com o fiel amigo

Lucília Monteiro

Foi quanto bastou para o intrépido Vasco Mourão, detentor de um empório de quatro restaurantes na zona nobre da Foz, rebatizar o prato de 'Bacalhau à Dilma', de sucesso instantâneo entre os muitos turistas de passagem pelo Porto.

Este verão, Vasco Mourão, a almoçar no Cafeína, sentou-se na mesa ao lado de dois casais que consultavam a carta. Apanhado de surpresa, viu um dos homens levantar-se em fúria e vociferar: “Vou-me embora, não fico aqui”.

“A mulher acalmou-o e ele acabou por voltar a sentar-se, mas percebi que todos estavam a implicar com o ‘Bacalhau à Dilma’”, conta Vasco Mourão ao Expresso, adiantando que não foram os únicos a queixar-se do prato de homenagem à mulher que sucedeu, em 2010, a Lula da Silva, na presidência do Brasil. “Há muitos brasileiros a passear pela Foz e dá para ver que destestam Dilma”, comenta ainda.

A fuga de Dilma da ementa do Cafeína não passou em claro do outra lado do Atlântico. O site do jornal “O Globo” referencia que o prato de homenagem a Dilma mudou de nome em Portugal “após a queda de popularidade” da Presidente do Brasil, na sequência das suspeitas de favorecimento da Petrobras em troca de pagamento de verbas a funcionários e políticos do seu governo, vindos público na operação policial Lava Jato

Na nova ementa, o prato figura agora como ‘Bacalhau Gratinado com Aiolo, Migas e Radicchio’, sem desvalorizar de preço: 18.50 euros. E os ingredientes são os de sempre: postas de bacalhau, broa de milho, azeite, alho, grelos, chicória roxa, batata frrita, sal e pimento do reino. Regado com molho aioli.