Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

O Porto à procura de Futuro e de Felicidade, com convidados de luxo

  • 333

Distinguido em 2006 com o Prémio Nobel da Física, John C. Mather vem falar ao Porto das potencialidades do telescópio espacial James Webb, que será lançado em 2018 e poderá ajudar a explicar mais e melhor o Universo em que vivemos

Win McNamee / Getty Images

Fórum reúne na cidade o Nobel da Física John C. Mather, o filósofo Gilles Lipovetsky, o designer Stefan Sagmeister e outros pensadores

Renato Ferreira

De 4 a 8 de novembro, o Porto quer discutir o futuro e a felicidade. Durante cinco dias, a cidade – no Teatro Municipal Rivoli, mas também em Serralves, na Casa da Música e no Teatro Nacional São João – acolhe o Fórum do Futuro, que reunirá personalidades nacionais e internacionais de diversas áreas.

É a segunda edição deste festival de pensamento, este ano com a Felicidade como tema. Em 2014, 40 anos depois do 25 de Abril, discutiu-se a Liberdade. Este ano será a Felicidade o alvo das atenções. Paulo Cunha e Silva, vereador da Cultura da Câmara do Porto e grande impulsionador da iniciativa, sublinha que do que se trata é equacionar “a proposta da felicidade, não a sua imposição”.

Com “o país deprimido e com a autoestima em baixo”, nada melhor do que um fórum destinado à felicidade que pretende ser, nas palavras do vereador, “uma espécie de Davos”, não na perspetiva económica da reunião anual do Fórum Económico Mundial, mas na área do pensamento e do conhecimento.

Serão 59 participantes distribuídos por 20 sessões. Logo no primeiro dia, o astrofísico John C. Mather, que foi distinguido em 2006 com o Prémio Nobel da Física e que foi considerado pela revista “Time”, em 2013, uma das 100 pessoas mais influentes do mundo, estará acompanhado na sessão por Orfeu Bertolami e Carlos Fiolhais. Mather vem falar das potencialidades do telescópio espacial James Webb, a ser lançado em 2018 e que poderá ajudar a explicar mais e melhor o Universo em que vivemos.

Esta conferência servirá também para assinalar o Ano Internacional da Luz e os 100 anos da criação da Teoria da Relatividade Geral.

No dia seguinte, Sasha Grey, de 28 anos, ex-atriz de filmes pornográficos e que se estreou em 2009 no cinema comercial em "The Girlfriend Experience", de Steven Soderbergh, falará sobre as relações entre sexualidade e arte, na companhia do artista Julião Sarmento. “O Prazer na Arte” é o título desta sessão.

Alexandre Quintanilha será um dos intervenientes na sessão “A Religião, a Ciência e a Política: estratégias da Fé na busca da Felicidade”

Alexandre Quintanilha será um dos intervenientes na sessão “A Religião, a Ciência e a Política: estratégias da Fé na busca da Felicidade”

Rui Duarte Silva

No dia 7, oportunidade para ouvirmos uma conversa triangular cujos vértices nem sempre se entendem. “A Religião, a Ciência e a Política: estratégias da Fé na busca da Felicidade”, com Alexandre Quintanilha, o padre Anselmo Borges e Paulo Rangel, numa tentativa de descortinar os possíveis cruzamentos entre estes três campos. Neste mesmo dia, mas à noite, o filósofo francês Gilles Lipovetsky falará sobre “Os desafios da felicidade na sociedade de hiperconsumo”, num encontro moderado por Fátima Vieira, da Faculdade de Letras da Universidade do Porto.

O encerramento do Fórum do Futuro ficará nas mãos de Stefan Sagmeister, que explicará como através do design se pode aumentar a felicidade. Tendo desenhado capas para álbuns dos Rolling Stones, Lou Reed, Talking Heads, David Byrne ou Brian Eno, este designer austríaco terá a companhia de Guta Moura Guedes no Grande Auditório Manoel de Oliveira do Teatro Municipal Rivoli, pelas 21h30.

Estes exemplos são apenas um roteiro possível. “O menu é complexo”, afirma ao Expresso Paulo Cunha e Silva, que acrescenta que este evento é “um festival de pensamento que é sexy” e que concretiza uma promessa eleitoral de Rui Moreira, presidente da autarquia portuense.

Outras figuras marcarão presença neste fórum, alargando o leque de possibilidades diferentes de chegarmos à tão almejada Felicidade: o fotógrafo alemão Wolfgang Tillmans, o especialista do conceito “brand love” Aaron Ahuvia, o curador Mirko Zardini, os músicos britânicos Matthew Peacock e Paul Griffiths e o artista argentino de origem tailandesa Rirkrit Tiravanija, entre outros. Todos tentarão concretizar o desejo do vereador da Cultura da cidade Invicta – o Porto como “capital mundial do futuro”.

O orçamento de 125 mil euros para o Fórum do Futuro deste ano - sendo que 100 mil euros foram financiados por vários patrocinadores – constituiu um acréscimo de 20 mil euros em relação ao orçamento da primeira edição. A entrada é livre.