Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Dia do AVC assinalado com campanha de sensibilização e corrida

  • 333

Cerca de 33 milhões de pessoas, em todo o mundo, vivem ao longo da vida com as consequências de um acidente vascular cerebral. Calcula-se que uma em cada seis pessoas venha a sofrer um

O acidente vascular cerebral (AVC) mata um português por hora mas pode ser evitado, segundo a Sociedade Portuguesa que se dedica a este problema e que esta quinta-feira lança uma campanha de sensibilização.

No Dia Mundial do AVC lembra-se, assim, que mais vale não arriscar. "Eu não arrisco" é o mote da campanha para os riscos do AVC, estando prevista uma caminhada para esta quinta-feira, no Porto.

Segundo a Sociedade Portuguesa do Acidente Vascular Cerebral (SPAVC), a iniciativa vai alertar para o que considera "um flagelo". A SPAVC considera "absolutamente crucial" a sensibilização da sociedade para este problema e apela para uma atitude preventiva ao longo da vida.

De acordo com dados revelados por este organismo, cerca de 33 milhões de pessoas, em todo o mundo, vivem ao longo da vida com as consequências de um AVC. Calcula-se que uma em cada seis pessoas venha a sofrer um acidente vascular cerebral.

"Estes são dados que devemos contrariar através do forte investimento em estilos de vida saudáveis", alerta a sociedade em comunicado.