Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Embaixada de Angola recebe Amnistia Portugal

  • 333

Uma delegação da Amnistia Internacional Portugal é recebida esta quarta-feira, às 11h30, na Embaixada de Angola em Lisboa, a propósito dos 15 ativistas detidos em Angola desde junho passado

A ministra conselheira Isabel Godinho e mais dois outros diplomatas angolanos recebem esta quarta-feira a presidente da direção da Amnistia Portugal, Susana C. Gaspar, a responsável de Relações Institucionais, Antónia Barradas, e a coordenadora de Campanhas, Ana Monteiro, que entregarão as mais de 38.000 assinaturas da petição em que a organização de Direitos Humanos apela às autoridades angolanas que libertem imediata e incondicionalmente os 15 ativistas, cujo julgamento está marcado para 16 a 20 de novembro.

No encontro, a delegação da Amnistia Portugal entregará também a petição em defesa de José Marcos Mavungo, que foi condenado a 14 de setembro passado a uma pena de seis anos de prisão efetiva por crime contra a segurança de Estado, apenas por ter tentado organizar uma manifestação pacífica em Cabinda.

A Amnistia entende que esta condenação e julgamento são indicadores da diminuição do espaço de Direitos Humanos em Angola, instando as autoridades locais a libertarem também este prisioneiro de consciência e a pararem de intimidar as vozes dissidentes.

  • A baía das sombras

    Luaty Beirão é o rosto mais visível do grupo que está na linha da frente da contestação em Angola. Mas também há figuras do regime que já começam a reconhecer a necessidade de mudança num país mergulhado numa crise política, económica e social sem precedentes. O julgamento dos ativistas detidos começa a 16 de novembro. Para alguns pode ser tarde de mais. Conheça quem são

  • Duas lições do caso Luaty Beirão

    O processo que envolve Luaty Beirão e a Justiça angolana serve para dar duas lições básicas à diplomacia portuguesa: não vale a pena ter medo de atuar e nunca se deve esperar gestos de compreensão. Que sirva de lição ao Ministério dos Negócios Estrangeiros

  • O herói insolente

    Henrique Luaty da Silva Beirão, 33 anos, é o improvável herói de um movimento de democratização que cresce todos os dias, tirando o sono ao Presidente José Eduardo dos Santos. O ativista está a mudar a História de Angola. Republicação de um texto da Revista E, de 17 de outubro