Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Guilty pleasures: as séries que vemos em segredo

  • 333

E!

São divertidas, viciantes e ocupam uma boa parte da programação televisiva, mas nunca entram nas conversas do dia-a-dia. Quase toda a gente as vê, mas poucos são os que falam deste lado da TV

O melhor é não se fazer de desentendido porque quase decerto sabe do que falamos. Podemos passar horas a vê-las no sofá e assistir a episódios repetidos, mas sentimos uma certa vergonha do tempo que passamos a olhá-las. Não é preciso seguir a história para a perceber e estas séries são sempre um bom remédio para os dias em que se chega a casa com vontade de desligar o cérebro. Claro que há excepções: existem viciados que conhecem todas as personagens e as suas expressões mais características.

Há produções de todos os géneros. Reality-shows, documentários sobre doenças estranhas, comportamentos fora do normal ou operações plásticas. Se algumas destas séries obedecem a um guião bem estudados, outras são as que optam por mostrar a realidade dos convidados de cada programa. Conheça, abaixo, algumas novidades.

“Keeping up with the Kardashians” é uma das séries de maior sucesso do canal E! e as protagonistas dispensam apresentações. Kim Kardashian e companhia continuam a alimentar as redes sociais e os sites da cultura pop com as suas aventuras. A mudança de sexo de Bruce, o padrasto, trouxe um novo tema para a série e os amores e desamores das irmãs continuam a ser uma fórmula de sucesso. Com Lamar Odom, ex-jogador de basquetebol da NBA e quase ex-marido de Khloe, em estado grave, espera-se uma reunião familiar. O desportista está a lutar pela vida, mas as Kardashian já são o centro das atenções.

A décima temporada terminou no último domingo e o fim da série chegou a ser falado. Não se concretizou. O capítulo 11 estreia a 29 de novembro e até lá é possível seguir um dos spin-offs do reality show. “Dash Dolls”, sobre as empregadas das lojas Dash — propriedade do clã — passa aos domingos às 19 horas e já tem continuação confirmada.

Deixando de lado as celebridades, talvez o TLC seja o canal dos guilty pleasures por excelência. Por aqui passaram programas como “Here Comes Honey Boo Boo”, sobre uma família disfuncional norte-americana, ou produções sobre moda (“Style By Jury”, ainda em exibição). Outro dos temas fortes é o hospitalar.“Body Bizarre” e “Embarassing Bodies Holland” são sempre boas apostas.

Sobre a mesma temática, e no campo das novidades, está “Diagnose Me”, que coloca os médicos no papel de autênticos detetives. O novo programa apresenta casos de doenças raras e explora as dificuldades de equipas médicas reais no diagnóstico e tratamento dos doentes. Claro que tudo tem de ser descoberto “antes que seja tarde demais”.

Voltando aos clássicos do canal, há novos episódios de culinária com “Cake Boss”, aventuras da psique com “Long Island Medium”, ou o sempre emocionante “Say Yes To The Dress”. Da escolha do vestido de noiva para a preparação do casamento, é tempo de falar de “My Big Fat American Gipsy Wedding”.

Num mundo ocidental com problemas de peso cada vez mais graves, “My Weight is Killing Me” será um mundo de dramas. Problemas com seguros e marcações de cirurgias não vão faltar.

O canal de música MTV também tem apostado nos reality-shows. “Geordie Shore” (versão britânica de “Jersey Shore”) mostra a vida de um grupo de jovens. Estes frequentadores de solários vivem sempre em festa. É já no dia 4 de novembro, às 22h45, que a temporada 11 se estreia com novas aventuras e muito álcool à mistura.

Quase decerto já ouviu falar (ou viu) algum destes programas. São fruto do zapping intensivo que todos os dias fazemos. A desculpa perfeita para minutos ou horas de diversão é “não estava a dar nada de jeito”. A realidade é que existem muitos fãs escondidos.