Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Madeira. Idosa desaparecida após rebentamento de tanques de rega

  • 333

Bombeiros procuram uma mulher, entre os 60 e os 70 anos, que terá sido arrastada pela enxurrada

Marta Caires

Jornalista

As buscas para encontrar a mulher desaparecida após o rebentamento de dois tanques de rega esta quarta-feira no Campanário, Madeira, prosseguem. Os bombeiros esperam encontrar com vida a idosa - que terá entre 60 e 70 anos -, que deixou de ser vista quando, pelas nove e meia da manhã, o rebentamento de dois tanques provocou uma enxurrada de água e pedras.

A desaparecida estaria, nesse momento, a limpar a levada na zona de impacto e teme-se que tenha sido apanhada pela enxurrada de água, terra e pedras que se seguiu ao rebentamento. Às 11h30, os Bombeiros da Ribeira Brava, que estão a fazer as buscas no local, ainda não tinham encontrado a mulher desaparecida.

Os tanques que rebentaram pertencem, segundo fonte da Secretaria da Agricultura, a privados. As duas estruturas serão já antigas, feitas em pedra e cimento, seguindo o modelo tradicional madeirense de construção de reservatórios de água de rega. Estes tanques são muito comuns por toda a Madeira, sobretudo nas áreas rurais.

O incidente aconteceu ainda numa altura em que chovia muito no Campanário, freguesia da Ribeira Brava na zona oeste da costa sul da Madeira. Há vários dias que chove na Madeira e para esta quarta-feira o Serviço de Protecção Civil emitiu um comunicado de alerta a população por causa da chuva. Umas das recomendações era a desobstrução dos canais de escoamento de água, o que a mulher estaria a fazer - a limpar a levada - quando desapareceu.