Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Netflix (and chill) a partir desta quarta-feira

  • 333

GUERRA DE CONTEÚDOS. O arranque da Netflix em Portugal acontece esta semana e traz “Marco Polo” no catálogo

Phil.Bray

O serviço de televisão por subscrição chega já esta quarta-feira a Portugal. A oferta de filmes e séries é vasta e não será fácil escolher o melhor para ver. Avançamos com algumas recomendações (e novidades para os próximos tempos)

É com a força de um gigante dos mares que o Netflix atraca em Portugal. Se nós demos novos mundos ao mundo, o serviço de televisão por internet dará nova vida à televisão portuguesa. A novidade é grande e tudo está prestes a mudar. Vivemos num tempo muito diferente do marcado pelo nascimento da RTP, nos anos 50, mas a revolução streaming tardava a chegar. É agora, quarta-feira, que milhares de horas de conteúdos passam a estar disponíveis.

A aposta na produção própria é grande e a Netflix confirma ao Expresso que essa será uma das bandeiras da empresa daqui para a frente. A produtora está a criar séries e filmes em todo o mundo e a produção já não se cinge aos Estados Unidos. É global, tal como a ambição da empresa criada por Reed Hasting, que pretende ter cobertura “em todos os locais em que houver internet” já no próximo ano.

Quanto à produção, não estamos a falar de planos. A aposta é efetiva e já se materializou em diversos novos formatos de ficção. “Marseille”, sobre um político local corrupto e gravada com Gérard Depardieu em França, tem estreia marcada para o próximo ano. No sul da Europa há ainda espaço para “Suburra”, uma série criminal de 10 episódios sobre uma cidade italiana transformada em paraíso do jogo ilegal. A Netflix não atua sozinha e escolhe parceiros locais para a produção. Desta feita, “Suburra” será uma coprodução com o canal estatal Rai e da responsabilidade da produtora Cattleya.

Em solo britânico haverá “The Crown”, uma série sobre a vida da rainha — e as suas ligações ao Governo — que tratará uma década de Isabel II em cada temporada. Entre o Palácio de Buckingham e Downing Street, haverá muita intriga para explorar. “Black Mirror”, do Channel 4, também passará a ser produzido pelo gigante norte-americano. Na última semana foi avançado que a SIC teria já assinado um acordo com a empresa para a distribuição de produção própria, mas o canal de Carnaxide não confirmou a informação.

Do outro lado do Atlântico, e deixando de parte novelas como “Señor de los Cielos”, há que contar com duas produções de peso, uma delas com o nome ainda em segredo. Por enquanto sabemos que “Ingobernable” se passará nos corredores do poder mexicano. Irene Urzua interpretará o papel de mulher do Presidente do México , uma mulher forte e de ideias fixas capaz de “criar um presidente, deixar um presidente e matar um presidente”. Palavras da atriz.

Kevin Spacey é Francis Underwood, em “House of Cards”

Kevin Spacey é Francis Underwood, em “House of Cards”

d.r.

A aclamadas séries como “House of Cards” ou “Orange is the New Black” juntam-se muitas outras, que constituem um portefólio vasto e sem publicidade. As contas são do site especializado em streaming “Exstreamist” e não deixam dúvidas. Para os que veem televisão durante uma hora e meia por dia (45 horas por mês), a utilização do serviço poupa-nos a exposição a 130 horas de publicidade por ano. É obra!

Netflix and Chill

É verdade que há muitos conteúdos de comédia, perfeitos para noites passadas em família — temos recomendações num texto à parte —, mas não é apenas para isso que o serviço está a ser usado. “Netflix and Chill” (Ver Netflix e chilar, ou relaxar) é uma das expressões do momento entre os jovens e pode ser resumida de forma breve e crua. São propostas de encontros em casa, para ver séries e descontrair. (Quase) sempre com segundas intenções à mistura.

Nota: fica já o aviso, até porque já existe uma empresa que aproveitou a tendência e registou uma marca de preservativos com o mesmo nome. Atrevido? Com toda a certeza.

Daryl Hannah é uma das protagonistas de "Sense8"

Daryl Hannah é uma das protagonistas de "Sense8"

MURRAY CLOSE

Difícil será escolher o que ver nos primeiros dias, mas avançamos já algumas propostas. Entre as apostas mais recentes da Netflix está “Sense8”, na imagem acima, que segue a história de oito desconhecidos. Depois de uma visão comum, passam a conseguir comunicar entre si à distância. Entre a busca pela origem do sucedido e a descoberta das novas faculdades, as personagens terão de se esconder de uma organização que os persegue. Há requintes de malvadez — tortura e vivissecção — e a morte não é o que mais os assusta. Este é um dos projetos mais ambiciosos da produtora, uma vez que obriga à deslocação das equipas de filmagens para vários pontos do globo.

Wagner Moura é Pablo Escobar na nova série sobre tráfico, "Narcos"

Wagner Moura é Pablo Escobar na nova série sobre tráfico, "Narcos"

DANIEL DAZA

“Narcos”, sobre Pablo Escobar e que conta com José Padilha na realização, é outra das grandes estreias do ano. Os meandros do tráfico de droga são conhecidos num registo biográfico sobre o maior 'narco' do mundo. Depois da sua morte, a série prosseguirá por outros caminhos. Calma, isto não é spoiler!

Ellie Kemper, aqui com Tituss Burgess, é a protagonista em “Unbreakable Kimmy Schmidt”

Ellie Kemper, aqui com Tituss Burgess, é a protagonista em “Unbreakable Kimmy Schmidt”

ERIC LIEBOWITZ

“Unbreakable Kimmy Schmidt” é a história de uma jovem que se liberta do cativeiro de uma seita. Em liberdade, e contrariamente às outras sequestradas, prefere viver uma vida normal em vez de viver da desgraça que se abateu sobre ela. Uma série de Tina Fey.

Jane Fonda numa série de humor irreverente, “Grace & Frankie”

Jane Fonda numa série de humor irreverente, “Grace & Frankie”

MELISSA MOSELEY

Quem também se rendeu à Netflix foi Jane Fonda, que interpreta o papel de uma mulher de meia-idade a atravessar um duro período da sua vida. Abandonada pelo marido, que revela a sua homossexualidade e assume uma relação com o sócio e melhor amigo, terá de se aliar a outra mulher traída. “Grace & Frankie” é uma aposta segura para os que pretendem boas risadas em episódios curtos.

Com um preço de subscrição baixo (e sem fidelização associada), quase não há desculpas para não subscrever o serviço. Disponível em quase todos os dispositivos com acesso à internet — dos tradicionais computadores e tablets às televisões e telefones inteligentes, consolas de jogos, Apple TV e Google Chromecast —, o Netflix é gratuito durante o primeiro mês.