Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Portugal deverá receber refugiados na próxima semana

  • 333

A primeira recolocação de 20 eritreus - de Itália para a Suécia - aconteceu na passada sexta-feira

ANDREAS SOLARO/GETTY IMAGES

No total, 100 pessoas deixarão Itália para rumar a Portugal, Espanha, Finlândia, Alemanha e França, adianta a Comissão Europeia

Portugal está entre os cinco países que se disponibilizaram para receber o próximo grupo de 100 refugiados que estão atualmente em Itália. Os voos de recolocação devem acontecer já na próxima semana.

A primeira recolocação de 19 eritreus - de Itália para a Suécia - aconteceu na passada sexta-feira. A Comissão Europeia espera agora que a distribuição de refugiados acelere nas semanas que se seguem.

Itália já registou e identificou uma centena refugiados que estarão em condições de seguir viagem para Portugal, Finlândia, Espanha, França e Alemanha. “Estes são os países que se comprometeram a receber este grupo”, adiantou fonte comunitária.

No entanto, o número de refugiados que segue para cada país ainda não está fechado e depende de uma “combinação” entre as preferências dos refugiados e as dos países de destino para garantir a melhor integração possível. Os técnicos envolvidos no processo estarão a ter em conta se os requerentes de asilo têm familiares nos países de destino ou se falam a língua desse Estado-membro.

A mesma fonte admite ainda que pode haver atrasos burocráticos, à semelhança do que aconteceu na semana passada. Das 20 pessoas que deveriam ter saído de Itália para a Suécia, só 19 puderam seguir viagem.

A Comissão Europeia espera agora que outros países sigam o exemplo de Portugal. Bruxelas quer que os Estados-membros digam quantas pessoas estão dispostas a receber e quando. O Conselho Europeu que decorre esta quinta-feira deverá servir para Jean-Claude Juncker pressionar os chefes de Estado e de Governo a implementarem rapidamente os compromissos assumidos em termos de recolocação e de política comum de asilo.

O compromisso é para recolocar 160 mil pessoas nos próximos dois anos.

Portugal está entre os cinco países que se disponibilizaram para receber o próximo grupo de 100 refugiados que estão atualmente em Itália . Os voos de recolocação devem acontecer já na próxima semana.

A primeira recolocação de 20 eritreus - de Itália para a Suécia - aconteceu na passada sexta-feira. A Comissão Europeia espera agora que novas recolocações tenham lugar na próxima semana.

De acordo com fonte comunitária, 100 refugiados foram já registados e identificados em Itália e podem seguir viagem para Portugal, Finlândia, Espanha, França e Alemanha. “Estes são os países que se comprometeram a receber este grupo”, disse a mesma fonte.

No entanto, o número de refugiados que segue para cada país ainda não está fechado e depende de uma “combinação” entre os interesses dos refugiados e os de cada país, para garantir a melhor integração possível.

Portugal está entre os cinco países que se disponibilizaram para receber o próximo grupo de 100 refugiados que estão atualmente em Itália . Os voos de recolocação devem acontecer já na próxima semana.

A primeira recolocação de 20 eritreus - de Itália para a Suécia - aconteceu na passada sexta-feira. A Comissão Europeia espera agora que novas recolocações tenham lugar na próxima semana.

De acordo com fonte comunitária, 100 refugiados foram já registados e identificados em Itália e podem seguir viagem para Portugal, Finlândia, Espanha, França e Alemanha. “Estes são os países que se comprometeram a receber este grupo”, disse a mesma fonte.

No entanto, o número de refugiados que segue para cada país ainda não está fechado e depende de uma “combinação” entre os interesses dos refugiados e os de cada país, para garantir a melhor integração possível.

A mesma fonte admite ainda que pode haver atrasos burocráticos, à semelhança do que aconteceu na semana passada. Das 20 pessoas que deveriam ter saído de Itália para a Suécia, só 19 puderam seguir viagem.

A Comissão Europeia espera agora que outros países sigam o exemplo de Portugal. Bruxelas quer que os Estados-membros digam quantas pessoas estão dispostas a receber e quando. O Conselho Europeu que decorre esta quinta-feira deverá servir para Jean-Claude Juncker pressionar os chefes de Estado e de Governo a implementarem rapidamente os compromissos assumidos em termos de recolocação e de política comum de asilo.

O compromisso é para recolocar 160 mil pessoas nos próximos dois anos.

[Texto atualizado às 14h21]

  • Refugiados. União Europeia envia primeiro grupo para a Suécia

    Vinte eritreus seguiram viagem para o país nórdico, a partir de Roma, iniciando-se assim o programa de recolocação de 120 mil refugiados aprovado em setembro. “Apenas o primeiro passo” de uma operação exigente, que visa dar resposta a quem foge da Síria, Iraque, Eritreia e República Centro-Africana