Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

#SalvarVidasMudaaVida

  • 333

Em 2013 havia cerca de 70 mil pessoas em lista de espera para transplante de órgãos só na União Europeia. Portugal ocupa um lugar de destaque na doação e transplantação e é em Lisboa que este ano se assinala o Dia Europeu da Doação de Órgãos. #SalvarVidasMudaaVida é a hashtag associada a uma campanha e a um eventos especiais

Três testemunhos de pessoas tão diferentes entre si e que partilham uma certeza comum: a doação de orgãos é uma forma de ser solidariedade.

Celeste Rodrigues, fadista e irmã de Amália, Francisco Pinto Balsemão, presidente do grupo Impresa, e Zé Pedro, guitarrista dos Xutos e Pontapés, dão o seu contributo a uma campanha que é parte de todos nós.

Portugal ganhou a candidatura à celebração do 17ª Dia Europeu da Doação de Órgãos, uma celebração anual promovida pelo Conselho da Europa e que decorre em Lisboa entre esta sexta-feira e sábado.

"Em Portugal não há dadores registados, o que há é o chamado consentimento resumido. Só me registo se não quiser doar órgãos, logo a possibilidade de encontrarmos dadores compatíveis é muito maior. A única base de dados registada é a de medula óssea." A explicação é de Ana França, coordenadora do Instituto Português do Sangue e Transplantação (IPST).

A ideia de um dia europeu dedicado à doação nasceu em 1996, e desde esse ano que vai sendo comemorada numa capital europeia diferente. "Pretende-se chamar a atenção da população para este assunto, porque sem órgãos não há transplantação", diz Ana.

"Na Europa há 68 mil doentes à espera de um transplante, em Portugal há dois mil na lista para transplante de rim e, para já, no nosso país, dadores de órgãos só se estiverem em morte cerebral. Para serem dadores vivos, só familiares ou pessoas próximas do recetor. É uma forma de combater o tráfico", resume.

Uma das pessoas que saiu da lista de recetores foi Zé Pedro, guitarrista dos Xutos e Pontapés, que em 2011 sofreu um transplante de fígado depois de no ano anterior descobrir que tinha um tumor, passando para as listas prioritárias.

A iniciativa do Dia Europeu de Doação de Órgãos começa esta sexta-feira com concerto da "Carmina Burana" na Aula Magna, cantado por dois coros, o Lisboa Cantat e o da Universidade de Lisboa, acompanhados pela banda da Força Aérea. A entrada é grátis e os bilhetes, reservados à capacidade, podem ser levantados no local ou na Junta de Freguesia de Alvalade.

E como se fala em música, a história de Celeste Rodrigues não podia deixar de partilhada. Desde os 18 anos que Maria Odete, a irmã mais nova de Celeste e Amália, sofria de inflamação no rim (nefrite). Aos 45 anos, Celeste doou um rim à irmã.

Hoje, com 92 anos, Celeste Rodrigues recorda esse dia e como saiu da operação de coração cheio por ter ajudado a irmã.

"Em Portugal, um país com cerca de 10 milhões de habitantes, há 140 mil dadores de medula óssea registados. Em França há 40 mil, numa população de 80 milhões. Os portugueses são muito solidários", diz Ana. E apela a que "se desfrute da vida e se viva o melhor que se puder, tendo sempre em mente que quando se parte, aquilo que de melhor se leva é o que cá se deixa".