Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Ralph Lauren passa o testemunho

  • 333

TREVOR COLLENS

O estilista americano que celebrizou as pólos anunciou a sua saída da empresa que fundou. Mas já avisou que não se vai reformar

Aos 75 anos, o estilista de moda Ralph Lauren anunciou a retirada como CEO da sua empresa homónima. No seu lugar, já a partir de novembro, ficará um novo conselheiro delegado, Stephen Larsson, cuja experiência profissional passa pela Old Navy, do grupo Gap, e a H&M. O objetivo de Larsson é injetar sangue novo na empresa e recuperá-la da severa queda em bolsa (30%) que sofreu no ano passado. Mudar a estrutura da organização, dinamizar as coleções e reduzir algumas linhas e projetos deverão ser as novas linhas-mestras, além de um despedimento de 5% dos empregados. A atual presidente do grupo (COO), Jackwyn Nemerov, tem a sua saída iminente. E a verdade é que as ações da Ralph Lauren valorizaram 13% mal foram anunciados os planos de sucessão.

Mas Ralph Lauren já fez saber que sai, mas fica. Ou seja: deixa o cargo de CEO, mas mantém-se como estilista e diretor criativo. Simplesmente quis "elevar a empresa para outro nível" e isso implica "a responsabilidade de uma liderança adequada". Entretanto, a marca de roupa tem-se associado à abertura de espaços de superluxo, muito exclusivos, apostando no 'lifestyle'. No mês passado, abriu em Milão o "Milan Palazzo", uma antiga residência de 1941, na via San Barnaba, com 1000 m2, tratamentos e serviços topo de gama, destinado a clientes VIP e celebridades. E no início deste ano, em Nova Iorque, a marca inaugurou o The Polo Bar, um restaurante inspirado nos "country clubs" americanos, próximo da "flagship store" da Quinta Avenida. Com paredes de madeira, sofás de couro e quadros equestres, o restaurante confirma a aposta num novo segmento. Os empregados, claro, vestem Ralph Lauren da cabeça aos pés...

The Polo Bar, restaurante da Ralph Lauren em Nova Iorque aberto em janeiro deste ano

The Polo Bar, restaurante da Ralph Lauren em Nova Iorque aberto em janeiro deste ano

Do Bronx para o mundo

Filho de judeus imigrantes da Bielorússia, Ralph Lifshitz, que ficaria conhecido como Ralph Lauren, tinha escrito no seu livro de curso que "queria ser milionário". Esse desígnio conseguiu-o.

Em Janeiro de 2015, a fortuna do fundador do império Ralph Lauren valia 7,1 mil milhões de euros, o que o colocava, segundo a revista Forbes, como o 155º homem mais rico do mundo. Nascido no problemático bairro do Bronx, Ralph Lauren ficou conhecido entre os alunos da sua turma, no Marsha Stern Talmudical Academy, como o rapaz que lhes tentava vender gravatas. Este item masculino foi, de facto, o seu primeiro amor na moda. Lauren ainda estudou Gestão, durante dois anos, serviu outros dois no exército, até que aos 25 anos, foi trabalhar como vendedor numa empresa de gravatas. Aos 26 anos, desenhou uma de estilo europeu, e decidiu lançar-se por conta própria, vendendo gravatas. Criava-as e vendias-as a pequenas lojas de Nova Iorque, até que um dia uma cadeia maior lhe comprou 1200.

Em 1967, apoiado financeiramente por um barão de Manhattan, abriu a sua loja de gravatas, onde também vendia algumas desenhadas por ele, sob a marca "Polo". Em 1971, expandiu a sua linha e abriu uma boutique Polo em Beverly hills, no Rodeo Drive.

O empresário começava a crescer, mas o sucesso mundial só chegou com o seu icónico polo. Em 1972, o polo em piqué, de manga curta, com o logotipo surgia em 24 cores. Tornou-se um sucesso de vendas. Foi nesta altura também que lançou a primeira coleção Ralph Lauren de mulher. Ao fornecer os guarda-roupas dos filmes "The Great Gatsby" (1974) e "Annie Hall" (1977), ganhou visibilidade. Vinte anos mais tarde, em 1997, a Ralph Lauren tornou-se uma empresa pública, cotada na bolsa de Nova Iorque. Em 2007, a marca tinha mais de 35 lojas nos Estados Unidos. O seu estilo sofisticado ("preppy look"), que combinava calças com polo de manga curta, disseminou-se pelo mundo inteiro. Chamam-lhe o "sport chic".

Em 2010, Ralph Lauren foi condecorado pelo presidente francês Nicolas Sarkozy, que o tornou Cavaleiro da Legião de Honra. O designer é também um colecionador de automóveis antigos, alguns dos quais raros - tem mais de 70, na sua propriedade de Katonah, Nova Iorque. Alguns já foram expostos em Boston e em Paris.

Fachada do recém-inaugurado Milan Palazzo, para os clientes VIP da Ralph Lauren em Milão

Fachada do recém-inaugurado Milan Palazzo, para os clientes VIP da Ralph Lauren em Milão