Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Indiano linchado até à morte por ter carne de vaca no frigorífico

  • 333

A família da vítima garante que o que realmente estava guardado era carne de carneiro

Luís M. Faria

Uma multidão atacou e linchou um indiano de 50 anos, por acreditar que a sua família matava e comia carne de vaca. Aconteceu na última segunda-feira à noite em Dadri, uma vila do estado de Uttar Pradesh, a 50 quilómetros da capital Nova Deli.

Dezenas de homens retiraram o homem para fora de sua casa, tendo-o espancado e apedrejado até morrer. O seu filho adulto também sofreu ferimentos graves, encontrando-se no hospital.

A vaca é tida como um animal sagrado pelos hindus, que compõem cerca de 80% da população indiana. Segundo parece, alguém pôs a circular num templo o rumor de que Mohammad Akhlaq e a sua família andavam a cometer sacrilégio.

Num país onde ainda há não muito tempo houve massacres em larga escala de muçulmanos por hindus – massacres aos quais ficou associado o atual primeiro ministro Narenda Modi, então ministro chefe do estado de Gujurat – esse tipo de afirmação pode ter consequências trágicas, como voltou a suceder.

Seis homens foram já presos e a família de Akhlaq garante que a carne encontrada no frigorifico é de carneiro e não carne de vaca. As autoridades levaram os espécimes para análise.