Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Misericórdia de Paris sinaliza casos de escravidão

  • 333

Santa Casa de Paris alerta para casos de "escravidão moderna" em França. Construção civil é o sector que mais abusa dos trabalhadores

Isabel Paulo

Isabel Paulo

Jornalista

Vítor Rosa, coordenador-geral da Santa Casa da Misericórdia de Paris, alerta para dois casos recentes de portugueses vítimas de “escravidão moderna”, situações sinalizadas sobretudo em obras de construção e envolvendo emigrantes que chegam a França com falsas promessas de contratos de trabalho.

Em declarações à agência Lusa, Vítor Rosa adverte que a instituição socorreu nas últimas semanas um trabalhador português que viajou para a Bélgica iludido com uma promessa de trabalho e alojamento, que se revelou um logro quando chegou ao destino. A outra situação de “precaridade descomunal” aconteceu nos arredores da capital francesa, identificada pelo Consulado-Geral de Portugal em Paris, após um português ter sido hospitalizado em estado de desorientação e sem qualquer tipo de recursos.

Segundo Vítor Rosa, o emigrante esteve dois meses a trabalhar de manhã à noite numas obras, sem poder ausentar-se do local e sem qualquer remuneração. “Pensei que estivéssemos longe dessa realidade mas acontece muito nas obras, em que as pessoas vêm sem contratos”, refere o coordenador da Santa Casa, que adiantou á Lusa ter ainda conhecimento de casos de sem-abrigo portugueses e lusodescendestes a viver nas ruas de Paris.

A nova vaga de emigração que tem chegado à capital francesa atravessa vários escalões etários, é heterogénea ao nível de habilitações e muitos “não sabem uma palavra de francês”. Além de prestar apoio de iniciação ao francês, a Santa Casa de Paris tem vindo a ajudar cada vez mais desempregados e desalojados, distribuindo alimentos de forma regular a cerca de 130 famílias, bens recolhidos (três toneladas) por altura do natal.

A Misericórdia tem pago ainda viagens de regresso a Portugal e ajudado na procura de emprego através de “uma bolsa solidária de váris empresas portuguesas”, além de prestar apio a 250 reclusos portugueses em França.

No próximo domingo, dia 4 de outubro, a Misericórdia vai organizar uma corrida de angariação de fundos em Jouy-en-Josas, nos arredores de Paris, apelando a todos os portugueses residentes a correrem ao lado da ex-campeã olímpica e mundial Fernanda Ribeiro.