Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

“Precisamos de 200 a 300 voluntários.” A Caravana Aylan Kurdi está quase pronta

  • 333

Caravana portuguesa vai levar comida, roupa, brinquedos e outros bens aos refugiados. A ajuda parte este sábado em direção à Croácia. Quem quiser apoiar basta ir até Loures. Guterres dá apoio oficial

Há que abrir e etiquetar todos os bens doados. E são muitos - mais de 50 toneladas. Por isso, são precisamos 200 a 300 voluntários no centro nacional em Loures para que este sábado esteja tudo pronto para seguir em direção à Croácia. A Aylan Kurdi Caravan está a contar sair por volta das 11h/12h e tem o apoio oficial do alto comissário para os refugiados das Nações Unidas, António Guterres.

"Temos cá 50 voluntários e precisamos de 200 a 300 para conseguir separar e etiquetar tudo hoje. Temos de abrir todos os sacos para ter a certeza de que não vamos enviar coisas que não se adequem ou possam ser ofensivas", diz ao Expresso João Vasconcelos, um dos organizadores do movmento. Quem quiser ajudar pode dirigir-se ao armazém da Urbanos no Loures Business Park (Estrada Nacional 115, portão 5, em São Julião do Tojal, no concelho de Loures).

Entre as mais de 50 toneladas têm estado a ser encontrados bilhetes de apoio que crianças e adultos enviam aos refugiados.A dimensão do projeto, que o Expresso noticiou em primeira mão, ultrapassou as expectativas e alcançou proporções que a organização não esperava. 150 voluntários estão desde segunda-feira em 30 centros regionais a receber alimentos, roupa, brinquedos e outros bens.

O nome, simbólico, é uma homenagem à criança síria cuja imagem da morte correu (e comoveu) o mundo. "Não conseguimos ficar indiferentes às imagens que vemos", disse João Vasconcelos no sábado, antes de imaginar a dimensão que o projeto teria.

A organização está em contacto com várias embaixadas, Cruz Vermelha e ONG no terreno para conseguir, de maneira eficaz, desalfandegar e transportar os camiões que partem este sábado de manhã. É nessa altura que alguns membros da Aylan Kurdi Caravan voam até Zagreb, de forma a chegarem antes das 50 toneladas de bens recolhidos.

A Aylan Kurdi Caravan, que representa a maior iniciativa da sociedade civil para ajudar os refugiados que chegam à Europa, está consciente da responsabilidade. “O nosso compromisso é entregar os bens a quem precisa. Temos consciência do grau de responsabilidade e exigência, por isso, porque queremos que as pessoas tenham certezas, vamos publicando na página do Facebook o processo de entrega.”