Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Sócrates, a fotografia, o estagiário e uma universidade cheia de vergonha

  • 333

Uma universidade brasileira de educação à distância para alunos carentes, um ex-primeiro-ministro em prisão domiciliária e um estagiário empenhado resultaram num problema internacional, porque do outro lado do Atlântico acharam que José Sócrates tinha ar de bom aluno. A história foi avançada pela Rádio Renascença. Ao Expresso, a universidade manifesta a sua vergonha

Um fato académico, uns óculos com ar de intelectual e a cara de um homem importante. Porque não o ex-primeiro-ministro português? Legal, vamos nessa! O estagiário colou tudo e divulgou a imagem de José Sócrates sorridente e vestido de licenciado na rede social Linkedin, como garoto propaganda de uma universidade para comunidades carentes. O resultado foi pior que mau. "Ficamos envergonhados!", diz um responsável da instituição de ensino superior que viu o seu nome associado à imagem do político.

"Obrigada, muito obrigada por ligar! Sem os telefonemas, nunca iríamos descobrir. Não sabíamos de nada, quem era, nada!" É assim, com espanto, que reage Leonardo Viana, responsável pela comunicação da CEDERJ, uma fundação do estado do Rio de Janeiro que tenta levar o ensino supeior às comunidades carentes do interior.

Com cerca de 12 mil alunos, a CEDERJ, instituição que resulta de um consórcio de seis universidade públicas, foi apanhada de surpresa com os inúmeros telefonemas que começaram a receber de Portugal depois de a Rádio Renascença ter divulgado no seu site a imagem do anúncio em que José Sócrates aparece associado à frase "estamos entre as melhores instituições de ensino superior do país".

"A culpa da fotomontagem terá sido de um estagiário", explica ao Expresso Leonardo Viana, que garante estar a ser realizada "uma ampla investigação" para apurar exatamente o que terá acontecido. "Nunca vimos nada assim. Costumamos usar fotografias de bancos de imagem, sobretudo gratuitas, mas nunca aconteceu nada assim."

A fotografia já foi retirada e, segundo o responsável da CEDERJ, "serão tomadas sérias providências".

A CEDERJ não está entre as melhores instituições de ensino superior do Brasil. Na lista de melhores universidades brasileiras divulgada esta semana pelo jornal "A Folha de São Paulo", aparecem a USP, em primeiro lugar, e a UFRJ, em segundo. Entre as 100 primeiras de 192 instiuições, nem sinal da CEDERJ.