Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Desabamento de terras corta Estrada Nacional 301

  • 333

De acordo com fonte do Comando Distrital de Operação de Socorros de Viana do Castelo, o incidente ocorreu perto das 6h na estrada que liga o concelho de Arcos de Valdevez a Paredes de Coura, no Alto Minho

Um desabamento de terras, devido ao mau tempo, cortou esta madrugada a Estrada Nacional 301, em Arcos de Valdevez, mas “sem causar danos”, disse na manhã desta quarta-feira à Lusa fonte da Proteção Civil.

De acordo com fonte do Comando Distrital de Operação de Socorros (CDOS) de Viana do Castelo, o desabamento de terras ocorreu às 5h48 na Estrada Nacional que liga o concelho de Arcos de Valdevez a Paredes de Coura, no Alto Minho. A mesma fonte adianta que os bombeiros locais se encontram no local “a aguardar a chegada de uma equipa da Estradas de Portugal”.

Segundo o CDOS, a chuva e o vento forte sentidos durante a noite provocaram quedas de árvores, e algumas inundações mas “nada de significativo”.

Em declarações à agência Lusa, uma outra fonte do CDOS do Porto explica que “apesar do maior número de ocorrências até meio da madrugada, não existiram problemas significativos”. "Até ao início da madrugada ainda tivemos chamadas a pedir auxílio, mas nada de relevante, tudo incidentes sem danos. A partir do meio da madrugada acalmou", adianta a mesma fonte.

A chuva e o vento forte provocaram a queda de 23 árvores, algumas de grande porte, inundações e quedas de pequenas estruturas edificadas. Estas ocorrências verificaram-se por todo o distrito e não provocaram feridos, apenas danos materiais em duas viaturas estacionadas.

Além das árvores, os bombeiros foram também chamados para ajudar em oito inundações e para retirar duas estruturas de edifícios. No total, estiveram envolvidos nas operações 137 homens, auxiliados por 37 viaturas.

Também a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), contactada pela Lusa, avança que apesar das ocorrências durante o final do dia e madrugada nenhuma foi significativa.

Em Ponte de Lima, o vento forte derrubou as armações das iluminações das Feiras Novas, mas “sem causar outros danos”, disseram à Lusa os bombeiros locais.

Já o CDOS de Vila Real registou nas últimas 24 horas 49 ocorrências relacionadas com o mau tempo, na sua maioria quedas de árvores, pequenas inundações ou deslizamentos de terras. Neste período, os bombeiros foram chamados para 20 quedas de árvores, a maior parte das quais durante esta madrugada.

Aos CDOS do norte do país chegaram ainda 14 queixas de inundações em espaços privados e públicos, oito movimentos de terras (deslizamentos ou desprendimentos) e quatro pedidos para desentupimentos.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) mantém 10 distritos sob aviso amarelo durante o dia desta quarta-feira, devido à previsão de agitação marítima forte com ondas com 4 a 5 metros até às 18h. Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Coimbra, Vila Real, Viseu, Bragança, Guarda e Castelo Branco são os distritos em causa.