Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Homo naledi. Nova espécie de hominídeo descoberta na África do Sul

  • 333

SIPHIWE SIBEKO/REUTERS

Mediam metro e meio e pesavam cerca de 45 quilos. O cérebro tinha o tamanho de uma laranja, as mãos eram parecidas e os pés quase indistinguíveis das dos humanos atuais, mas os ombros seriam mais semelhantes aos dos macacos. Os ossos de pelo menos 15 'Homo naledi' foram encontrados numa gruta na África do Sul

A descoberta dos 'Homo naledi', uma espécie de antecessor do homem até aqui desconhecida, foi anunciada esta quinta-feira pela Universidade de Witwatersrand, com base nos ossos fossilizados encontrados numa gruta situada a 50 quilómetros de Joanesburgo, África do Sul, num local conhecido como 'O Berço da Humanidade'.

Mais de 1500 ossos fossilizados, pertencentes a pelo menos 15 indivíduos, foram encontrados por uma equipa internacional de cientistas, consistindo naquela que é apresentada como a maior quantidade de fósseis de hominídeos descobertos em África numa única vez.

“Eu tenho o prazer de apresentar vos uma nova espécie de humano ancestral”, afirmou Lee Berger, investigador e professor do Instituto de Estudos Evolucionários da universidade sul-africana Witwatersrand.

“Estava mesmo debaixo do nosso nariz naquele que é o vale mais explorado do continente de África”, referiu.

Espécie enterrava os seus mortos

Os ossos foram descobertos em várias camadas do chão da gruta, o que indica que a espécie enterrava os seus mortos, um ritual que até aqui se pensava que só tinha passado a ser levado a cabo pelo homem moderno.

Encontravam-se a cerca de 40 metros abaixo do nível de entrada da gruta, numa zona de acesso tão estreito e difícil, que requereu um apelo lançado através das redes sociais, para se encontrarem investigadores cujas características físicas lhes permitissem passar por uma entrada extremamente estreita.

“Com quase todos os ossos do corpo representado múltiplas vezes, o Homo naledi é já praticamente o membro fossilizado mais bem conhecido da nossa linhagem”, acrescentou Berger.

Caracteristicas híbridas surpreendem

A descoberta foi também descrita na publicação científica “eLife”. As características híbridas dos seus corpos causaram alguma surpresa aos cientistas. O Homo naledi tinha um cérebro pequeno, com o tamanho aproximado ao de uma laranja, cerca de um metro e meio de altura e 45 quilogramas de peso.

Os dentes e o crânio eram semelhantes ao do mais recente antecessor dos humanos Homo habillis, mas os seus ombros mais parecidos com os dos macacos. As mãos semelhantes às dos humanos e os pés quase “indistinguíveis dos humanos modernos”.

“O Homo naledi parece como a maior parte dos membros mais primitivos do nosso género, mas também tem surpreendentemente algumas características dos humanos, as suficientes para o colocar no género do Homo”, disse John Hawks, da Universidade de Wisconsin-Madison, Estados Unidos.

Os fósseis ainda não foram datados e alguns cientistas consideram contudo que são ainda necessários mais dados para se concluir tratar-se de uma nova espécie de hominídeo.