Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Passos: “Todos na Europa precisam de fazer mais e melhor para resolver o problema das migrações”

  • 333

Passos referiu-se à crise de refugiados durante um evento da coligação PSD/CDS, em Lisboa

José Carlos Carvalho

“Temos a responsabilidade ética e moral de sermos solidários com aqueles que nos procuram, articulando melhor as nossas respostas”

O primeiro-ministro, Passos Coelho, defendeu esta quarta-feira que "todos na Europa" precisam de "fazer mais e melhor para resolver o problema das migrações" e rejeitou que se ponha em causa a liberdade de movimentos no espaço europeu. Passos Coelho assumiu esta posição durante uma iniciativa da coligação PSD/CDS-PP, num hotel de Lisboa, sem falar em números relativos ao acolhimento de refugiados.

O chefe do Governo considerou que "esse problema tem de ser olhado e atacado nos países de origem das migrações, nos países que servem também de passagem desses migrantes", procurando que "muitas das razões que levam essas pessoas a fugir à fome, à guerra, a condições extremas se possam alterar no futuro".

"Mas, até lá, temos a responsabilidade ética e moral de sermos solidários com aqueles que nos procuram, articulando melhor as nossas respostas, sem pôr em causa a nossa liberdade de movimentos, organizando-nos melhor no espaço europeu para os acolher e também organizando-nos melhor em Portugal para poder acolher uma parte desses migrantes que aqui queiram viver connosco, lutar connosco, crescer connosco e ajudar-nos a fazer um país diferente e mais ambicioso connosco também", acrescentou o primeiro-ministro e presidente do PSD.

  • Portugal admite receber mais refugiados

    Um mês após o anúncio de que Portugal iria receber cerca de 1500 refugiados, o MNE explica como está a correr a preparação do acolhimento, adiantando que o número é “provisório” e “pode sofrer alterações” em função das decisões europeias