Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

20 mil nas ruas de Viena contra o "tratamento desumano" dos migrantes

  • 333

GEORG HOCHMUTH / EPA

Enquanto que na catedral de Santo Estevão, em Viena, decorria um serviço religioso em memória dos 71 migrantes encontrados mortos, cerca de 20 mil pessoas saíram às ruas da capital austríaca para se manifestarem contra o "tratamento desumano"

Cerca de 20 mil pessoas, de acordo com a polícia, manifestaram-se esta segunda-feira em Viena contra o "tratamento desumano" dos migrantes, alguns dias após ter sido encontrado um camião com 71 corpos numa autoestrada austríaca.

Os manifestantes concentraram-se na estação ferroviária Westbahnof, antes de percorrerem uma rua comercial, na capital austríaca.

Ao mesmo tempo, na catedral de Santo Estevão de Viena decorria um serviço religioso em memória dos 71 migrantes.

"Basta de mortos, de sofrimento e de perseguições", afirmou o arcebispo de Viena, o cardeal Christoph Schoenborn, na presença de importantes membros do governo austríaco.

É "demasiado terrível" pensar no que aconteceu a estes migrantes mortos, entre os quais se encontravam quatro crianças, acrescentou.

A manifestação e a missa decorreram após a chegada de Budapeste à estação de Westbahnhof de comboios que transportavam centenas de migrantes, que estiveram bloqueados durante horas na fronteira austro-húngara.

Muitos, na maioria sem vistos, seguiram de comboio para a cidade austríaca de Salzburgo, enquanto outros continuaram, também de transporte ferroviário, para Munique, no sul da Alemanha, de acordo com a agência noticiosa francesa AFP.