Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Dois jornalistas mortos em direto nos EUA

  • 333

Repórter e operador de câmara foram baleados enquanto faziam um direto para um noticiário televisivo de uma estação de TV local, na Virgínia. Autor dos disparos já foi detido

Dois jornalistas foram mortos a tiro esta manhã, em Moneta, no estado norte-americano de Virgínia, enquanto faziam um direto para um noticiário televisivo. Alison Parker, 24 anos, e o operador de câmara Adam Ward, de 27, foram atingidos por um homem, ficando ainda ferida uma terceira pessoa. O suspeito foi detido pela polícia cerca de cinco horas após o tiroteio.

A polícia não tem, por enquanto, qualquer explicação para o crime, que está sob investigação. Sabe-se apenas o que a própria filmagem mostra, quando, cerca das 6h45 locais (11h45 em Lisboa) um homem se aproximou da Praça Bridgewater, disparando vários tiros, no momento em que a equipa da WDBJ7, uma estação local, gravava o direto. Começam por ouvir-se gritos, depois a câmara cai, descreve o “The Guardian”, passando a emissão para o estúdio, onde os colegas foram incapazes de conter a aflição e o estado de choque.

A repórter acabara de iniciar uma entrevista sobre turismo, num centro comercial. As imagens captadas ainda mostram fugazmente o atacante, vestido com calças pretas e uma camisola azul. Quanto à mulher que dava a entrevista, embora atingida, sem que se saiba a extensão dos ferimentos, sobreviveu.

Segundo adianta o diretor-executivo da estação, Jeff Marks, citando a informação dada pela polícia, “alguém armado, que se pensa ser um homem, infiltrou-se onde os jornalistas filmavam e disparou seis ou sete tiros”, fugindo em seguida. “Foi-nos descrito um cenário de caos”, acrescentou.

Licenciada em 2012 pela Universidade de Madison, Alison Parker tinha celebrado o seu aniversário há pouco tempo e namorava um colega, Chris Hurst, que através do Twitter partilhou o que até aqui tinham mantido mais ou menos em segredo: estavam juntos há nove meses, felizes e a viverem juntos atualmente.


Já Adam Ward, cujo empenho e profissionalismo os colegas destacam, estaria de saída da estação, para acompanhar a namorada, ex-produtora da WDBJ7, que se mudara recentemente, depois de ter aceite um novo emprego.

De acordo com a WDBJ7, o autor dos disparos era um antigo funcionário descontente, estando afastada a hipótese de se tratar de um ataque terrorista.