Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Lesados do BES. Hoje o protesto é em Guimarães

  • 333

Depois da manifestação no Porto, na passada sexta-feira, hoje segue-se Guimarães no roteiro da Associação dos Indignados e Enganados do Papel Comercial do BES

FERNANDO VELUDO / Lusa

Na volta a Portugal dos protestos, os lesados do papel comercial do Banco Espírito Santo manifestam-se esta segunda-feira hoje em Guimarães. O alvo é a dependência local do Novo Banco

Na volta a Portugal dos protestos dos lesados do BES, a cidade escolhida para esta segunda-feira é Guimarães e o alvo a dependência do Novo Banco. Associação dos Indignados e Enganados do Papel Comercial (AIEPC) convocou a comunidade de lesados para as 10h, em frente ao edifício do Novo Banco, no Largo do Toural.

No berço da nacionalidade, os lesados repetem os protestos desesperados de outras cidades, reivindicando o dinheiro investido, aos balcões do BES, em dívida das empresas do Grupo Espírito Santo.

Quanto ao Novo Banco, o processo de venda segue o seu caminho, num momento em que as negociações do Banco de Portugal (BdP) com o conglomerado chinês Anbang entram numa fase crucial. As propostas apresentadas pelos três concorrentes são válidas até outubro.

No caso da venda ao Anbanga falhar, o BdP pode negociar com o fundo Apollo, colocado em segundo lugar. Mas o BdP pode optar por adiar a operação e, nesse caso, o Fundo de Resolução terá de injetar mais capital no banco. O Novo Banco voltaria à praça num segundo momento mais capitalizado e rácios financeiros mais sólidos.

No início do mês, o Tribunal Administrativo do Círculo de Lisboa admitiu uma providência cautelar interposta pela AIEPC, que exige que o BdP informe o comprador do Novo Banco do montante de papel comercial devido aos 2500 subscritores (530 milhões de euros) e que este valor seja registado como imparidade nas contas da instituição financeira.