Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Foi apanhado em flagrante a iniciar dois focos de incêndio. Acabou detido por populares

  • 333

Cidadãos que procederam à detenção conseguiram apagar as chamas. PJ já tem o caso em mãos

Um homem suspeito de ter ateado dois focos de incêndio florestal no concelho de Penacova, na segunda-feira, foi detido por populares e, depois, pela Polícia Judiciária (PJ).

A PJ, através da Diretoria do Centro, "em estreita colaboração com a GNR de Penacova, recebeu um homem detido por populares, em flagrante delito, pela presumível prática de um crime de incêndio florestal, ocorrido ontem [segunda-feira], cerca das 22h", informou esta terça-feira a Judiciária, em comunicado.

O suspeito, um madeireiro de 48 anos, "usando chama direta, iniciou dois focos de incêndio, próximos um do outro, num extenso coberto florestal, tendo os mesmos sido de imediato apagados pelos mesmos cidadãos que procederam à detenção", acrescenta a nota.

"Há ainda fortes indícios de que o suspeito seja o autor de um grande incêndio que ontem deflagrou na localidade de Lavradio", na União de Freguesias de Oliveira do Mondego e Travanca do Mondego, no concelho de Penacova (distrito de Coimbra), pelas 18h.

Este incêndio, cujo combate chegou a mobilizar 220 operacionais, 65 viaturas e um meio aéreo, de acordo com a Autoridade Nacional de Proteção Civil, e obrigou ao corte da circulação automóvel no IC6 - via que liga o IP3 à Estrada da Beira (N17) - durante cerca de oito horas, foi dominado pelas 03h30 desta terça-feira.

O detido vai ser presente às autoridades judiciárias competentes para primeiro interrogatório e eventual aplicação das medidas de coação tidas por adequadas, adianta a Polícia Judiciária.