Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Mancha vermelha na água, banhos proibidos: um dia imprevisível de praia em Francelos

  • 333

Autoridades sublinham que não há perigo para a saúde pública. Câmara de Gaia, cidade à qual pertence a praia, vai “manter o estado de vigilância”

O aparecimento de uma mancha avermelhada numa praia de Gaia levou os nadadores salvadores a interditarem os banhos, mas a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) garantiu que a mesma não representa qualquer perigo para a saúde pública.

"É uma ocorrência natural. Não tem perigo nenhum para a saúde pública", explicou à Lusa fonte da APA, assegurando que a situação, causada por um organismo unicelular, "não é tóxica".

De acordo com a Câmara de Gaia, a praia de Francelos não chegou a estar interdita mas os banhos foram impedidos pelos nadadores salvadores presentes que, quando se aperceberam da mancha, hastearam a bandeira vermelha e alertaram as autoridades competentes.

"As manchas avistadas resultam, apontam as primeiras conclusões de uma caracterização efetuada pela equipa do professor Mike Webber, diretor da Estação Litoral da Aguda [ELA], de um bloom [afloramento] provocado por um organismo unicelular chamado Noctiluca Scintillans", explica a Câmara de Gaia.

Depois das análises feitas pela equipa da ELA, "a situação voltou à normalidade", assegurou a câmara. O fenómeno avistado "ocorre frequentemente na costa portuguesa e resulta do contacto entre águas mais quentes e salinas com águas adjacentes do afloramento, mais frias", explicou a autarquia. "Em altas concentrações, causa manchas vermelhas e espuma, podendo ser responsável pelo fenómeno de bioluminescência, visível à noite em zonas de rebentação", acrescentou.

A Lusa tentou ouvir a Autoridade Marítima, mas tal não foi possível até ao momento. A Câmara informou ainda que irá manter "o estado de vigilância e monitorização sobre o atual fenómeno natural que ocorreu na costa do concelho".