Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Chamas em Miranda do Corvo “fora de controlo”

  • 333

António Ventura

Várias arrecadações, dependências anexas (de habitações) e armazéns agrícolas foram atingidos pelo fogo. As chamas estão a avançar em direção a Miranda do Corvo e Lousã.

O incêndio que deflagrou este domingo na zona de Semide, concelho de Miranda do Corvo, está "fora de controlo" e ameaça casas, disse à agência Lusa, pelas 19h00, o presidente da Câmara daquela vila, Miguel Baptista.

As chamas deflagraram pelas 16h19 em povoamento florestal, perto de Vale de Colmeias, na freguesia de Semide, concelho de Miranda do Corvo (distrito de Coimbra), continuando a lavrar com intensidade, designadamente nas proximidades de Segade, Vale de Colmeias e Ribeira de Semide, ameaçando algumas habitações.

"Já há arrecadações, dependências anexas [de habitações] e armazéns agrícolas" dispersos que foram atingidos pelo fogo, acrescentou o autarca, adiantando que as chamas estão a avançar em direção a Miranda do Corvo e Lousã.

O incêndio já alastrou ao concelho da Lousã, na região de Pousafoles (freguesia das Gândaras), constatou a agência Lusa no local, onde há alfaias agrícolas destruídas pelas chamas, que também estão a atingir viveiros de plantas, sobretudo árvores, atividade a que se dedicam vários habitantes dos concelhos de Miranda do Corvo e da Lousã.

De acordo com a página da Autoridade Nacional da Proteção Civil, o fogo era combatido às 18h45 por 252 operacionais, auxiliados por 67 veículos e cinco meios aéreos, mas pelas 19h00 eram aguardados reforços, designadamente mais dois meios aéreos", disse o presidente da Câmara de Miranda do Corvo.