Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Retomadas buscas de “geocacher” desaparecido

  • 333

Comandante dos Bombeiros Voluntários de Alcobaça diz que “a densidade do mato e o declive do terreno são as maiores dificuldades” dos operacionais para encontrar o homem de 62 anos, de Tomar, que continua desaparecido desde a tarde de sábado

As buscas para encontrar o homem dado como desaparecido no sábado à tarde, nas serras de Aire e Candeeiros, no distrito de Leiria, quando praticava “geocaching”, foram retomadas na manhã desta segunda-feira.

“As buscas foram retomadas pelas 8h com cerca de 30 operacionais, da GNR, bombeiros, Proteção Civil e Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas”, disse à Lusa fonte do Comando Territorial de Leiria da GNR.

Segundo este responsável, o posto de comando está instalado junto ao Itinerário Complementar 2, ao quilómetro 97,900 sentido sul-norte, em Ataíja de Cima, concelho de Alcobaça, onde se concentra a organização das buscas.

O comandante dos Bombeiros Voluntários de Alcobaça, Mário Cerol, adianta que “a densidade do mato e o declive do terreno são as maiores dificuldades” dos operacionais para encontrar o homem desaparecido, de 62 anos, de Tomar, distrito de Santarém.

O praticante de “geocaching”, um jogo tipo “caça ao tesouro” realizado ao ar livre, em que se usa um sistema de navegação por satélite, GPS, para encontrar uma caixa, está desaparecido desde as 15h desta sábado nas serras de Aire e Candeeiros.

O alerta foi dado pela mulher do “geocacher”, que estranhou a demora do marido ao deslocar-se para procurar um determinado ponto, numa mata junto ao IC2.