Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Encontrado sem vida “geocacher” que estava desaparecido

  • 333

PAULO CUNHA / Lusa

Vítima, que tinha 62 anos, estava desaparecida há quase dois dias. “Geocaching” é um jogo tipo “caça ao tesouro”

Foi encontrado sem vida esta segunda-feira o homem de 62 anos que estava desaparecido desde sábado quando praticava “geocaching”. As buscas para o encontrar foram retomadas às 8h nas serras de Aire e Candeeiros, no distrito de Leiria, tendo o seu cadáver sido encontrado às 13h30, tapado por vegetação, na encosta de uma serra já na zona de Porto de Mós.

O homem foi encontrado já morto a 50 metros do próprio carro, disse à Lusa fonte da GNR. O corpo estava “num local de difíceis acessos e escondido pela vegetação”, segundo Hugo Carneiro, comandante da GNR das Caldas da Rainha.

O homem, procurado desde sábado à tarde, foi encontrado “por um binómio cinotécnico [um militar e um cão de busca] da GNR, a cerca de três quilómetros do IC2 para o interior da serra, na localidade de Ataíja de Cima, no concelho de Alcobaça”, precisou o mesmo responsável.

O praticante de “geocaching”, um jogo tipo “caça ao tesouro” realizado ao ar livre, em que se usa um sistema de navegação por satélite, GPS, para encontrar uma caixa, estava desaparecido desde as 15h de sábado. O alerta foi dado pela mulher do “geocacher”, que estranhou a demora do marido ao deslocar-se para procurar um determinado ponto, numa mata junto ao IC2.