Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Astrónomos observam pela primeira vez uma aurora fora do Sistema Solar

  • 333

A cor vermelha explica-se pelo facto de a atmosfera da anã castanha conter altos níveis de hidrogénio

A luz vermelha brilhante foi descoberta na constelação Lira, numa anã castanha, um tipo de corpo celeste também conhecido por “estrela falhada”

Pela primeira vez foi captada uma aurora fora do Sistema Solar, a 18 anos-luz da Terra, na constelação Lira, refere o jornal “Nature”.

A característica forma de luz vermelha foi descoberta por uma equipa internacional, que observou o seu brilho intenso numa anã castanha [também conhecida por “estrelas falhadas”; as anãs castanhas são corpos celestes de baixa luminosidade, que não conseguem iniciar a fusão do hidrogênio no seu núcleo; a sua massa é superior à de um planeta, mas inferior à de uma estrela].

Segundo Stuart Littlefair, astrónomo da Universidade britânica de Sheffield, ainda que o fenómeno seja visível na Terra e em qualquer planeta do Sistema Solar, “esta é a primeira vez que se confirma a observação de auroras em anãs castanhas”.

As auroras são provocadas quando partículas carregadas do Sol entram em contacto com a atmosfera. Na Terra são verdes porque os eletrões do Sol atingem átomos de oxigánio. Já a explicação para a cor vermelha, de acordo com o mesmo especialista, reside no facto de a atmosfera da anã conter altos níveis de hidrogénio.

O fenómeno observado foi batizado com a designação LSR J1835, e o seu brilho é até um milhão de vezes mais intenso do que o da aurora boreal, dizem os investigadores