Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Cientistas assinam petição contra “robôs assassinos”

  • 333

JUSTIN TALLIS / AFP / Getty Images

Numa carta onde consta o nome do físico britânico Stephen Hawking, mil investigadores alertam para o perigo do desenvolvimento dos chamados “Sistemas de Armas Autónomas” - que dispensam a intervenção humana para dar a ordem de matar. Lembra-se do Terminator, em que as máquinas tomaram conta do mundo? Os especialistas dizem que armas assim são uma questão de “anos, não de décadas”

Contra os chamados “robôs assassinos”, mil cientistas assinam uma petição alertando para os perigos das armas que dispensam a intervenção humana na hora de matar. O físico britânico Stephen Hawking e o cofundador da Apple, Steve Wozniak, estão entre os especialistas que colocam o nome na carta aberta contra o fabrico deste tipo de armamento. O documento é apresentado esta terça-feira em Buenos Aires, durante a Conferência Internacional Conjunta sobre Inteligência Artificial.

Em causa está um tipo de tecnologia diferente da utilizada nos drones ou nos mísseis controlados por controlo remoto. Os cientistas falam em armas capazes de “procurar e eliminar pessoas que tenham certas características predefinidas”. Não existem, por enquanto, mas a tecnologia que as permite está já disponível.

Defensores da inteligência artificial como uma área “com grande potencial para beneficiar a humanidade de muitas formas”, aos cientistas preocupa a forma relativamente fácil com que se pode ter acesso ao fabrico deste armamento: com materiais não só mais simples que as tradicionais armas militares, como também mais baratos.

O seu desenvolvimento será uma questão “de anos, não de décadas”, escrevem os especialistas, tal como “será uma questão de tempo” (pouco), até aparecerem “no mercado negro e acabarem nas mãos de terroristas, ditadores ou senhores da guerra com vontade de levar a cabo uma limpeza étnica”.

A preocupação com os “robôs assassinos” levou também a ONU a debater o temaem abril, numa conferência que juntou vários investigadores para debater os Sistemas de Armas Autónomas Letais (LAWS, em inglês). Quer as Nações Unidas quer a atual petição dos cientistas visam alertar a comunidade internacional com vista à proibição do desenvolvimento deste tipo de armamento, cujos problemas éticos são evidentes. De quem é responsável quando um crime resulta de uma destas armas?