Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Não há distância que não se encurte: a Torre dos Clérigos e o Big Ben vão aproximar-se

  • 333

Rui Duarte Silva

Quando a proximidade física está condicionada pelos quilómetros, há outras formas de aproximar o que está longe. E há solidariedade nesta notícia

As instituições responsáveis pelas torres dos Clérigos (Porto) e Big Ben (Londres) vão estabelecer, em breve, um protocolo com o objetivo de fomentar um "relacionamento mais próximo" entre os dois ícones de arquitetura europeia, disse esta sexta-feira fonte oficial.

Em declarações à Lusa, o presidente da Irmandade dos Clérigos, padre Américo Aguiar, explicou que há algum tempo que a instituição está a trabalhar no sentido de criar parcerias entre a Torre dos Clérigos, ex-líbris do Porto, e torres congéneres na Europa, e confirmou que a primeira parceria será com a famosa Torre do Big Ben.

O primeiro passo para a concretização da união entre Clérigos e Big Ben arranca a 8 de agosto, em Londres, com a iniciativa "Cycling Between Towers" (Pedalar entre torres). Dois irmãos portuenses, Rodrigo a viver em Londres e Afonso a viver no Porto, vão fazer em 20 dias de bicicleta uma viagem desde o Big Ben aos Clérigos, com o objetivo de passarem mais tempo juntos e de angariarem fundos para doarem a duas instituições de crianças: Nariz Vermelho (Portugal) e Theodora Children´s Charity (Inglaterra).

A viagem solidária começa em Londres, às 10h30 de 8 de agosto, e prevê-se que os dois irmãos cheguem ao Porto a 28 de agosto, pelas 11h30.

"Esta iniciativa é um primeiro passo para um relacionamento mais próximo entre as duas torres e que em breve dará lugar a um protocolo entre as duas instituições", explicou à Lusa fonte da Irmandade dos Clérigos, entidade que já declarou publicamente o apoio à iniciativa "Cycling Between towers", através de uma doação monetária para ajudar o projeto Nariz Vermelho.

A Irmandade dos Clérigos reconheceu o "mérito" da iniciativa dos dois irmãos, pelo seu caráter "social e solidário", indo ao encontro de uma "tradição pentassecular de amizade".
"À chegada, os dois irmãos terão uma receção digna do esforço, dedicação e solidariedade, mas também pela promoção desta parceria entre as duas torres europeias", acrescenta a Irmandade dos Clérigos.