Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Sampaio e Santana Lopes fazem as pazes e criam bolsas de estudo para sírios

  • 333

Ao fim de dez anos de zanga por questões políticas, o atual presidente da Plataforma Global para os Estudantes Sírios e o provedor da Santa Casa da Misericórdia voltam a entender-se

DR

Jorge Sampaio e Pedro Santana Lopes fizeram as pazes, decididamente. O ex-Presidente da República e o ex-primeiro-ministro vão assinar na próxima terça-feira um “memorando de entendimento” para a atribuição de dez bolsas, no valor de cerca de 50 mil euros por ano, a jovens estudantes sírios.

O acordo entre a Plataforma Global para os Estudantes Sírios, presidida por Jorge Sampaio, e a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, dirigida por Santana Lopes, implica ainda inscrições nas universidades para licenciaturas, mestrados e doutoramentos e a atribuição de três residências para jovens sírios.

O primeiro passo para este entendimento, ao fim de dez anos de “zanga” entre ambos, foi dado na semana passada, num encontro em Lisboa, como, aliás, o Expresso deu conta na sua última edição impressa.

As relações entre ambos degradaram-se em dezembro de 2004 quando Jorge Sampaio, na Presidência da República, resolveu dissolver o Parlamento pondo fim ao governo de Santana Lopes ao fim de apenas cinco meses de exercício.