Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Sara Carbonero declara-se ao Porto e a Casillas

  • 333

Em tom de confissão, a jornalista despediu-se de Madrid e abriu os braços ao Porto

Eddie Keogh / Reuters

Num texto de despedida da vida atual e de boas-vindas à nova, Sara Carbonero explica os receios sobre a mudança que aí vem, elogia os portugueses e a cidade que vai acolher o casal e acaba com uma manifestação de amor a Iker Casillas

“E se o que há para ser conhecido for mesmo muito, muito bom?” É a pergunta que Sara Carbonero deixa aos seus leitores na versão espanhola da revista “Elle”, onde é e vai continuar a ser colunista.

Depois dos receios tornados públicos em trocar Madrid pelo Porto, no texto a namorada do novo reforço portista Iker Casillas abraça a mudança e revela-se confiante no salto rumo a “uma nova aventura, aqui mesmo ao lado”.

A jornalista não faz qualquer esforço para esconder a sua hesitação original e o medo que tinha em abandonar a capital espanhola: “Adíamos sempre esse momento, resistimos mesmo quando é essa a mudança que precisamos”, admite nos parágrafos iniciais do seu texto.

Na hora das despedidas, Sara Carbonero admite que o que mais lhe custa é suspender temporariamente a sua carreira televisiva e deixar a apresentação do noticiário da hora de almoço na Telecinco para rumar à Cidade Invicta. E tudo por causa do amor.

Para Sara, esta foi a decisão mais difícil, mas por mais difícil que fosse diz que “nunca poderia abdicar de estar junto da família”, que põe sempre em primeiro lugar. Contudo, logo esclarece que os leitores “não vão ver-se livres de mim :-)”, escreve em tom brincalhão. Nos dois anos em que o Casillas vestir a camisola do FC Porto, a jornalista promete continuar a trabalhar na sua marca de roupa Slow Love - que partilha com outra jornalista, Isabel Jímenez, e com a estilista Mayra del Pilar - e avançar com um novo projeto.

Esperançosa com o Porto

Sara Carbonero ocupa também alguns parágrafos do texto para falar da cidade que a vai acolher nos próximos dois anos. Para ela, o Porto oferece centenas de aventuras, cantinhos e histórias que está “desejosa” para descobrir.

Admite já ter estado muitas vezes em Portugal e que sempre lhe impressionou a gentileza das pessoas. Além disso, “sempre acreditei que o que faz uma casa não são os lugares, são as pessoas”, defende.

Nas últimas linhas, a jornalista agradece o apoio dos fãs, leitores, família e amigos e, aproveitando a citação de um texto do escritor brasileiro Paulo Coelho, finaliza: “Acredito que todas as mudanças trazem coisas positivas. O desconhecido não é mais do que o início de uma oportunidade para crescer. Porque a vida é isso mesmo, continuar a crescer”.

DANI POZO

O melhor para o fim

“Nunca falo muito dele aqui mas….” É assim que Sara Carbonero começa uma dedicatória a Casillas. A jornalista é conhecida por manter a sua intimidade com o guarda-redes do FC Porto em privado e raramente o menciona em público, mas desta vez abre uma exceção.

“Uma das maiores sortes que podemos ter na vida é partilhá-la com alguém que admiras profundamente. Eu tenho essa sorte.”

Na última linha do texto Carbonero deixa-se emocionar e escreve ao lado de uma foto do casal: “Se as memórias preencherem as dores, então vamos, meu amor”.