Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Marques Mendes: "Ou cai o Syriza ou cai a Grécia"

  • 333

Marques Mendes comenta a atualidade política no Jornal da Noite da SIC

D.R.

Para Luís Marques Mendes, o que está a acontecer na Grécia "terá mais importância nas legislativas em Portugal do que os programas eleitorais ou do que as listas de candidatos". No seu habitual comentário na SIC, falou ainda da transladação do Pantera Negra, e das presidenciais

"Eusébio deu-nos muito mais do que alguma vez recebeu", defende Luís Marques Mendes enquanto elogia o discurso proferido pelo ex-futebolista António Simões (apelidado por Eusébio Silva Ferreira como seu "irmão branco"), durante a cerimónia de transladação dos restos mortais de Pantera Negra para o Panteão Nacional. "Nas décadas de 1960 e 1970 era graças ao Eusébio que os portugueses tinham orgulho no seu país", acrescenta. 

Quanto às eleições presidenciais, na opinião de Marques Mendes, há uma enorme confusão tanto à esquerda, como à direita. O comentador diz que o PS encontra-se dividido porque se vê confrontado com três candidatos: além de Henrique Neto, Marques Mendes diz que António Sampaio da Nóvoa e Maria de Belém Roseira não tardam em apresentar as suas candidaturas a Belém. 

O mesmo, segundo Marques Mendes, está a suceder à direita: "Rui Rio vai apresentar a candidatura na segunda quinzena deste mês, Pedro Santana Lopes em outubro, e Marcelo Rebelo de Sousa logo a seguir às legislativas". 

Ainda sobre as eleições, na opinião do comentador, aquilo que está a acontecer em Atenas "terá mais importância nas legislativas do que os programas eleitorais ou do que as listas de candidatos. Quando as pessoas vêm as imagens da Grécia ficam sensibilizadas e tornam-se mais receosas. Quem não lidar de forma séria com este assunto, verá as consequências refletidas nas eleições de outubro" e "neste momento, o problema afeta sobretudo o PS de António Costa". Ainda sobre as legislativas e em tom de brincadeira, o comentador aconselhou os apoiantes do Sócrates a estarem "mais caladinhos" para o bem do PS, e não andarem "por Lisboa com carros a dizer 'Sócrates Sempre'". 

Em relação ao assunto mais quente neste momento (o referendo na Grécia), Marques Mendes diz ver duas opções: depois do domingo ou cai o Syriza, ou cai a Grécia. O comentador diz que o "Sim" é o melhor para todos, tanto para a Grécia como para a comunidade europeia.  Mas, caso o povo helénico vote "Não", isso fará com que "o Syriza reforce a sua posição no país que, ao sair da zona euro, desvalorizará os ordenados e as pensões, perderá os investimentos estrangeiros e fechará muitos bancos. Um desastre total", defende Marques Mendes. 

Critica ainda o referendo dizendo que este "reflete a incapacidade de decidir" do Syriza que, desta forma forma, divide o povo grego. "Tudo isto cria uma total desconfiança dentro da Europa", diz. 

Marques Mendes esclarece ainda que nesta altura é cedo dizer por quanto é que o Novo Banco vai ser vendido. "O Banco de Portugal vai negociar com três candidatos - os chineses da Fosun e Anbang e o americano Apollo -, e só daqui por uma semana é que teremos os valores finais", explica.