Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Vem aí “uma onda excecional de calor” ou nem por isso?

  • 333

As temperaturas irão ser mais altas a partir deste domingo, nomeadamente em zonas como Portalegre, Évora e Beja

FERNANDO VELUDO / NFactos

Especialistas espanhóis dizem que havéra um “episódio de calor” intenso na Península Ibérica nos próximos dias, especialistas portugueses consideram que não é bem assim

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê uma subida gradual da temperatura a partir desta quinta-feira, que pode atingir os 39 graus no interior do país a partir de domingo, mas recusa falar em "onda de calor".

"A partir de domingo, podem registar-se valores entre os 37 e os 39 graus no interior, especialmente no Alentejo", diz à Lusa fonte do IPMA, frisando que, para já, não está prevista qualquer onda de calor excecional.

A agência estatal de meteorologia de Espanha alertou esta manhã para uma onda de calor excecional na Península Ibérica a partir desta sexta-feira, explicando que a excecionalidade será mais pela duração da vaga do que pelas temperaturas extremas.

Segundo a agência do país vizinho, "o novo episódio de calor será sentido mais concretamente a partir de domingo, 5 de julho, e estender-se-á por boa parte da próxima semana". "E as temperaturas atingidas superarão muito provavelmente os 40 graus Celsius".

De acordo com o IPMA e com as atuais previsões, as temperaturas irão de facto ser mais altas a partir de domingo, nomeadamente em zonas como Portalegre, Évora e Beja, mas não se pode falar de uma "onda de calor". E a partir de quinta-feira da próxima semana as temperaturas voltarão a descer, segundo as previsões.

Na sua página na internet, o IPMA prevê para Beja uma subida diária da temperatura até segunda-feira, com 39 graus nesse dia, descendo a partir daí, também gradualmente.

Para Lisboa não estão previstas temperaturas acima dos 30 graus até dia 10, o Porto atinge o máximo de 27, na próxima quarta-feira, e em Faro as temperaturas máximas rondarão sempre os 30 graus.